Bando faz arrastão em restaurante

Cinco ladrões levaram cinco minutos para roubar anteontem à noite dez famílias de clientes e o caixa do Jucalemão, no Brooklin

Gio Mendes, O Estado de S.Paulo

30 Maio 2011 | 00h00

Cinco assaltantes fizeram um arrastão no restaurante Jucalemão, na Rua Ministro José Gallotti, no Brooklin, zona sul de São Paulo, na noite de anteontem. Pelo menos dez famílias que jantavam no local foram roubadas pelos bandidos, que também levaram o dinheiro do caixa do restaurante alemão. Dois dos clientes foram agredidos com socos no peito para que não olhassem para os ladrões. O bando fugiu. Ninguém foi preso pela polícia.

A quadrilha invadiu o restaurante por volta das 21h30. Segundo as vítimas, três dos cinco bandidos estavam armados. Um deles anunciou o assalto e disse que as vítimas tinham que colocar todos seus objetos de valor dentro das sacolas que estavam nas mãos dos assaltantes desarmados. Os clientes entregaram carteiras, bolsas, celulares e relógios. De acordo com as vítimas, os assaltantes aparentavam ter 20 anos de idade.

"Em cinco minutos eles já tinham passado em todas as mesas recolhendo os pertences dos clientes", disse uma vendedora de 37 anos que estava no local com o marido, o filho e os sogros. Segundo a vendedora, apenas um dos criminosos era agressivo com os clientes. "Ele fazia ameaças de morte, apontando a arma para as pessoas, e bateu em dois pais de família que olharam para sua cara", afirmou. A vítima e um dos donos do restaurante disseram que havia 10 famílias no restaurante na hora do crime.

Os criminosos deixaram o restaurante e fugiram em um Vectra preto. Nove vítimas foram prestar queixa do roubo no 96.º Distrito Policial (Brooklin) ontem de madrugada. "Só foi quem teve os documentos roubados. Gente que só perdeu o relógio ou o celular não quis aparecer na delegacia", disse a vendedora.

De acordo com a Polícia Civil, nenhum representante do Jucalemão foi à delegacia para informar se os criminosos roubaram dinheiro do restaurante. Um dos sócios do estabelecimento, Valmir Mondini, de 51, disse que os assaltantes roubaram R$ 300 do caixa. "O prejuízo não foi maior porque hoje muitos clientes fazem o pagamento com cartões", disse Mondini.

Questionado sobre o fato de não ter prestado queixa do roubo, Mondini voltou a dizer que o prejuízo era pequeno para que ele perdesse tempo na delegacia. "Não vale a pena ficar numa delegacia várias horas. Como ninguém foi preso em flagrante, a polícia tinha que dar um jeito de registrar a ocorrência no local." A Secretaria da Segurança Pública informou que relacionou 55 itens roubados de nove vítimas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.