Bando faz arrastão em Higienópolis

Cerca de dez homens fortemente armados invadiram um condomínio de luxo, dominaram 12 pessoas e roubaram seis apartamentos

Paulo Saldaña, Marcela Spinosa, O Estado de S.Paulo

26 de outubro de 2010 | 00h00

Um prédio de luxo na Avenida Higienópolis, região central de São Paulo, foi invadido na noite de anteontem por criminosos fortemente armados. A quadrilha dominou moradores e funcionários e roubou seis apartamentos. A ação durou quase três horas. Até a noite de ontem, nenhum suspeito havia sido preso.

Esse foi o terceiro arrastão em condomínios da capital desde sexta-feira. Já são 19 na cidade em 2010, ante 21 em todo o ano passado. Cerca de dez homens teriam participado do arrastão no Edifício Vila Velha. O prédio, com 17 unidades, uma por andar, fica na frente do Shopping Pátio Higienópolis.

Para vencer a segurança do condomínio, alguns criminosos pararam, ainda na rua, o veículo de um empregado de um dos moradores, conforme relatou um funcionário da equipe de segurança do prédio. A polícia também trabalha com a hipótese de que um dos bandidos se passou por sobrinho de morador e conseguiu a liberação do porteiro.

De acordo com imagens do circuito interno, relatadas à reportagem, depois que parte do grupo conseguiu entrar no prédio o zelador e o porteiro foram dominados - em seguida, houve a entrada dos outros criminosos. Todos estavam bem vestidos e armados com metralhadoras e pistolas - dois usavam perucas.

Quando algum morador entrava no prédio, era recebido pelos bandidos e mantido no térreo - no salão de festas e na casa do zelador. A estudante G.P., de 20 anos, foi visitar a amiga, que mora no local, e acabou refém. "Eles falavam: "olha o pente (da arma, que estava carregado). Se alguém fizer graça de chamar a polícia antes da hora, eu vou jogar uma granada aqui"", diz. Cerca de dez moradores foram dominados apenas no térreo. O bando teria fugido às 21h em dois carros.

Joias e cofres. A polícia ainda não tem detalhes do que foi roubado pela quadrilha. Moradores e empregados relataram que joias, dinheiro e equipamentos eletrônicos, como celulares e computadores, foram levados. Pelo menos dois cofres também teriam sido retirados dos apartamentos. Segundo a polícia, uma mulher teve de entregar seu anel da Tiffany, avaliado em R$ 42,2 mil. De outra vítima, levaram duas esmeraldas - cada uma orçada em R$ 150 mil.

O apartamento do deputado federal reeleito Júlio Semeghini (PSDB) está entre os assaltados. Ele conta que apenas a mulher, a filha e uma amiga dela estavam no local. "Bateram na porta e informaram o assalto. Foi um susto enorme para todos. Levaram joias e dois computadores", diz o parlamentar.

Para o delegado Antonio Carlos Heib, da 4.ª Delegacia de Patrimônio do Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic), os criminosos tinham informações privilegiadas sobre o prédio. / COLABORARAM BRUNO LUPION e CAMILLA HADDAD

CRONOLOGIA

Casos mais recentes

1º de setembro

Dez homens assaltam três apartamentos nos Jardins

3 de setembro

Um médico, uma aposentada e um rabino são feitos reféns em um arrastão na Rua Oscar Freire, na zona sul

1º de outubro

Moradores da Rua Albuquerque Lins, Higienópolis, sofrem arrastão pela manhã

22 de outubro

Homens armados invadem condomínio no Alto da Boa Vista, na zona sul

23 de outubro

Moradores de um prédio em Santa Cecília, no centro, são alvos de um arrastão que durou pelo menos uma hora

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.