Bando explode caixas de três bancos e saqueia lojas em Borborema

Quadrilha de cerca de 15 ladrões levou pânico à cidade do interior de São Paulo

Sandro Villar , Especial para o Estado

04 Dezembro 2013 | 14h11

PRESIDENTE PRUDENTE - Com armas de grosso calibre, como fuzil e escopeta, cerca de 15 ladrões explodiram nesta quarta-feira, 4, oito caixas eletrônicos de três agências bancárias de Borborema, cidade de 16 mil habitantes na região de Bauru, no centro-oeste paulista. A quadrilha, que ocupava sete carros, furtou mais de R$ 100 mil, segundo um soldado da Polícia Militar, que pediu anonimato ao falar ao Estado. Além do dinheiro, os criminosos também furtaram celulares e óculos. "Eles saquearam uma loja de celulares e uma ótica", completou o policial, sem citar o total de objetos furtados.

Com três caixas destruídos, a agência da Caixa Econômica Federal foi uma das mais atingidas. "O forro caiu e os vidros quebraram", diz Cláudio Vieira, de 45 anos, gerente do banco, que não abriu nesta quarta. "Não tenho previsão de quando a agência voltará a funcionar", explica, observando que os funcionários também não estão trabalhando. Ele não soube informar o valor furtado. "Ainda vamos avaliar, e também calcular o prejuízo provocado pelas explosões", finalizou.

As ruas onde ficam as três agências bancárias foram interditadas para o trabalho dos peritos. Até agora, nenhum suspeito foi preso e a polícia não tem pistas dos assaltantes, que provocaram "horror" na cidade, segundo a Polícia Civil.

Mais conteúdo sobre:
ViolênciaBorborema

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.