Bando explode caixa eletrônico e foge de barco em Cubatão

Ao todo, oito criminosos armados de fuzis e pistolas participaram de ação que terminou com um policial baleado na barriga; quatro viaturas da PM participaram de perseguição

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

06 Janeiro 2015 | 19h42

CUBATÃO - Um bando formado por oito criminosos usando toucas e armados de fuzis e pistolas, explodiu dois caixas eletrônicos atirou contra viaturas da Polícia Militar, baleou um policial, conseguiu fugir de quatro carros da PM e usou um barco para escapar por um mangue, na madrugada desta terça-feira, 6, em Cubatão, na Baixada Santista. 

Segundo a Polícia Civil, por volta das 3h o grupo invadiu a siderúrgica Usiminas, utilizando três automóveis, sendo que dois deles roubados. A empresa fica às margens da Rodovia Cônego Domênico Rangoni. O bando colocou os explosivos, detonou a carga de explosivos, levou o dinheiro e fugiu. Um taxista que tinha ido até o local para buscar um funcionário, justamente na hora da ação dos bandidos, foi roubado. O passageiro teve ferimentos leves no rosto, causados por estilhaços de vidros do tiroteio entre criminosos e policiais. 

A Polícia Militar, que já havia sido acionada, chegou ao local no mesmo momento em que os criminosos abandonavam a empresa. De acordo com a polícia, o bando disparou contra os PMs e dois tiros atingiram a barriga de um dos policiais. Um dos agentes chegou a efetuar 15 disparos, também com um rifle calibre .30. 

Um motorista de táxi que tinha ido até a Usiminas para buscar um funcionário também ficou ferido. Ele foi atingido por estilhaços. Todas os carros da Polícia Militar que foram atender a ocorrência foram atingidas pelos tiros dos fuzis e pistolas dos criminosos. O bando conseguiu fugir dos PMs, abandonando os carros perto de um aterro sanitário e fugindo de barco por um mangue.

Mais conteúdo sobre:
Litoral Cubatão Violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.