Bando assalta 35 turistas brasileiros na Ilha Margarita

Um bando armado assaltou na noite de anteontem 35 turistas brasileiros na Ilha Margarita, um dos pontos turísticos da Venezuela. Por telefone, Wellington de Assis, de 48 anos, uma das vítimas dos bandidos, contou ao Estado que eram 22h35 de quinta-feira quando 16 homens fortemente armados invadiram a pousada onde os turistas estão hospedados e renderam todos os funcionários e hóspedes.

MARINA GUIMARÃES , CORRESPONDENTE , BUENOS AIRES, O Estado de S.Paulo

21 de janeiro de 2012 | 03h03

"Foi muito triste", disse Assis, descrevendo que os assaltantes entraram em cada um dos quartos e foram roubando dinheiro, objetos de valor e compras dos turistas.

"O real está muito forte em relação ao bolívar (a moeda venezuelana), com um câmbio de 4 por 1 e até por isso todos os brasileiros compram de tudo: máquinas fotográficas, laptops e coisas em geral", contou.

Sem dinheiro. Em companhia da mulher, Assis conta que ficou sem dinheiro nem para comer. Eles viajavam de carro com outras três famílias, que estão hospedadas em outro hotel. "Nossa sorte é que temos esses amigos que estavam em outro lugar, mas os outros turistas estão tendo de ser ajudados pela dona da pousada e pelo consulado."

Sem carro. A dona da pousada, Yasmin Hernandez, segundo Wellington, está dando comida e hospedagem grátis para as vítimas dos bandidos, que também levaram o carro dele e de outro turista chamado Felipe.

O comissário venezuelano Luis Monroy, diretor do Corpo de Investigações Científicas, Penais e Criminalísticas de Nueva Esparta, disse que está investigando o crime ocorrido na pousada em El Barrero de Paraguachí, localizado no município Antolín del Campo.

Os dois carros roubados já foram encontrados abandonados, mas sem as chaves. Segundo Assis, só uma chave nova custaria R$ 1.500, o que complica a situação, pois no momento ele não tem acesso a dinheiro. "Esse é o nosso maior problema, mas estamos esperando ajuda do consulado e de familiares", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.