Bando armado de fuzis explode caixa e bloqueia rua com ônibus na zona oeste

Coletivo com quatro ocupantes foi parado pela quadrilha após ataque dentro de banco

Ricardo Valota e Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

13 Março 2012 | 04h46

SÃO PAULO - Fortemente armada, uma quadrilha, com cerca de 15 homens - alguns deles armados de fuzis - estourou pelo menos três caixas eletrônicos de uma agência bancária por volta das 3 horas desta madrugada na zona oeste da capital paulista. Na sequência o bando parou um ônibus que estava em linha, atravessou o veículo na rua e trocou tiros com a Polícia Militar.

 

O ataque aos caixas ocorreu no interior de uma agência do Itaú na altura do nº 130 da Rua Domingos Rosólia, no Jardim São Jorge, região da Rodovia Raposo Tavares. Após explodirem os caixas, os criminosos bloquearam a rua, pararam um ônibus da Transppass, que fazia a linha 7903 (Praça Ramos - João XXIII), ordenaram que motorista, cobrador e dois passageiros descessem e deixaram o coletivo atravessado na rua para impedir a aproximação de policiais militares da 4ª Companhia do 16º Batalhão.

 

O coletivo fazia o último horário noturno e havia deixado o bairro às 2h40 em direção ao centro da capital. Nenhum dos quatro ocupantes ficou ferido segundo os funcionários da empresa. Algumas viaturas conseguiram se aproximar da quadrilha e pediram apoio às Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (ROTA) e ao helicóptero Águia. Pelo menos duas viaturas foram atingidas por tiros, uma delas no radiador, ficando inutilizada. Até as 4h45, não havia informações sobre feridos no confronto nem confirmação de algum criminoso detido.

 

Não se sabe ainda se os danos em pelo menos três caixas foi causado pela grande quantidade de explosivos fixada em apenas uma das máquinas ou se o material foi inserido em várias máquinas. O caso será registrado no 89º Distrito Policial, do Portal do Morumbi.

 

Ataques. Esse é o 27º ataque a caixas eletrônicos na Região Metropolitana de São Paulo apurado pelo estadão.com.br durante o período noturno em 2012. Foram 10 casos na capital e outros 17 na Grande São Paulo, nas cidades de Guarulhos (3), Cotia (3), Osasco (2), Santo André (2), Ferraz de Vasconcelos, Itaquaquecetuba, Carapicuíba, Barueri, São Bernardo do Campo, Mogi das Cruzes e Vargem Grande Paulista. Em 19 dos 27 casos, os criminosos utilizaram explosivos. Seis criminosos foram presos em flagrante. Em 2011, ocorreram pelo menos 145 casos na Região Metropolitana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.