Bandidos são presos ao fazer família refém na zona oeste de SP

Quadrilha rendeu casal e dois filhos quando saíam de casa; houve troca de tiros com a polícia, mas ninguém se feriu

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

27 de junho de 2008 | 04h42

Dois assaltantes foram presos, por volta das 20h30 de quinta-feira, na região do Butantã, zona oeste da cidade de São Paulo, após fazer um casal e seus dois filhos reféns. Eles foram vítimas de seqüestro relâmpago. As vítimas foram rendidas na noite de quinta-feira quando saíam de casa, na Rua Doutor Paulo Carvalho Ferreira, Jardim Sarah, região do Rio Pequeno. Cinco homens surgiram em um Honda Civic dourado, e dois deles, armados, invadiram o carro do empresário, de 33 anos, um Peugeot 307 preto. Com ele estavam a mulher, uma bancária de 37 anos; e os filhos do casal, um menino, de 8 anos, e uma menina, de 4. Um dos criminosos assumiu o volante, ao lado do empresário, enquanto o outro bandido ficou no banco de trás, com a mulher e as crianças. Os outros criminosos seguiram o Peugeot no Honda, fazendo a escolta. Uma testemunha ligou para o 190, que acionou policiais que faziam patrulhamento na região. PMs localizaram os veículos e deram início a uma perseguição. Quando entrou na esquina da Rua Roberto Valentino de Camargo com a Rua Ari Aps, ao lado da Rodovia Raposo Tavares, o Peugeot ficou preso no congestionamento. O ladrão que dirigia desceu do carro disparando contra os policiais, e um dos tiros atravessou o pára-brisas do Peugeot, mas os reféns não se feriram. O bandido conseguiu escapar, levando cartões de crédito das vítimas. Um deles, Leandro Pascoal Cirino, de 21 anos, foi preso. A caminho da delegacia, o empresário reconheceu um dos assaltantes que ocupavam o Honda, que fora abandonado durante a perseguição. José Camilo da Silva Júnior, também de 21 anos, foi detido em um ponto de ônibus e não reagiu. Foram apreendidos o Honda, que era roubado, e um revólver de calibre 38. A dupla foi autuada em flagrante, por roubo, pela delegada Renata Rivero da Silva Leite, do 51º Distrito Policial, no Butantã.

Tudo o que sabemos sobre:
seqüestro-relâmpagoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.