Bandidos invadem delegacia e explodem prédio com dinamite

Duas viaturas foram danificadas; ladrões queimaram inquéritos, livros e objetos apreendidos em Botucatu

Solange Spigliatti, do estadao.com.br,

10 de novembro de 2008 | 10h18

Um grupo de criminosos invadiu a Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Botucatu, no interior de São Paulo, na madrugada desta segunda-feira, 10, e antes de sair explodiu o prédio. Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), os oito homens entraram no imóvel da Rua Rodrigo Lago, na Vila Padovan, após arrombar o local e levaram dois cofres.   Foto: Epitacio Pessoa/AE   O bando usou vários veículos, entre eles uma caminhonete S-10 preta, roubada na noite de domingo em Lençóis Paulista - o dono foi deixado amarrado num canavial. Além de destruir os computadores da unidade e de queimar documentos, como inquéritos, livros e objetos apreendidos, os suspeitos danificaram duas viaturas da polícia por conta da explosão causada pela dinamite. Ninguém ficou ferido. Os cofres roubados, segundo a SSP, continham armas, munições e drogas apreendidos pela polícia.   Foto: Epitacio Pessoa/AE   As explosões sacudiram o bairro próximo do centro da cidade, de 150 mil habitantes. A cozinheira Neide Aparecida Albertino, que mora na casa ao lado, dormia com o marido e a filha de seis anos quando a residência tremeu. "Foi um baque forte, que nos jogou da cama e, uns três segundos depois, teve outra explosão." Ela conta que o relógio marcava 4h50. "Abri a porta, mas tinha entulho e poeira e fiquei com medo de sair." Os vidros da sala e do quarto se estilhaçaram. Neide diz ter ouvido barulho de tiros e vários carros arrancando. Os bombeiros e policiais chegaram em seguida.   O caso foi registrado na Delegacia Seccional da cidade como furto qualificado, explosão e dano ao patrimônio público.   (Com Ítalo Reis, do estadao.com.br, e José Maria Tomazela, de O Estado de S.Paulo)   Texto ampliado às 18 horas para acréscimo de informações.   

Tudo o que sabemos sobre:
Botucatudelegaciainvasão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.