Bandidos invadem condomínio e fazem arrastão em Vinhedo (SP)

Três casas foram assaltadas após grupo pular um muro de aproximadamente 3 metros de altura

Ricardo Brandt - Especial para o Estado,

08 de agosto de 2012 | 06h21

Texto atualizado às 16h57.

CAMPINAS - Pelo menos cinco assaltantes invadiram um condomínio de alto padrão em Vinhedo, no interior de São Paulo, às margens da Rodovia Anhanguera, para fazer um arrastão em três casas. Os criminosos pularam um muro de aproximadamente 3 metros de altura, do Condomínio Fazenda São Joaquim, invadiram simultaneamente as residências e mantiveram oito moradores reféns.

A quadrilha invadiu o condomínio de luxo por volta das 21h de terça-feira, 7, por um muro que faz divisa com um sítio e dá acesso à rodovia. "Eles cortaram a cerca elétrica que deveria ter acionado o alarme, mas o equipamento não estava funcionando naquele local", afirmou o delegado Álvaro Santucci Noventa Júnior.

Dois dos criminosos invadiram a primeira casa fazendo um corretor de 55 anos, sua mulher e um filho reféns. Encapuzados e usando luvas, eles perguntaram pelo cofre e anunciaram que procuravam joias, dinheiro, computadores e celulares.

Enquanto dois homens roubavam a primeira casa, outros dois invadiram a segunda residência e renderam um contador de 58 anos e seus pais de 93 anos e 88 anos. Segundo a polícia, os criminosos levaram as vítimas da primeira casa para serem mantidas reféns junto com os moradores da segunda casa. Sem violência, eles procuraram também por pequenos objetos.

Na terceira casa, de um aposentando de 72 anos, os ladrões invadiram arrombando uma porta dos fundos. "Eu estava no segundo andar colocando minha neta para dormir e meu marido estava no primeiro andar. Ouvi aquele barulho e achei que meu marido tinha se acidentado. Quando saí no corredor vi um homem encapuzado, com luvas e armado. Pedi para que não fizesse nada com minha neta e eles deixaram que ela ficasse dormindo no quarto", explica a mulher do aposentado.

Segundo uma das vítimas, o terceiro casal foi também levado para o cômodo da segunda residência, enquanto eles terminavam a ação. A menina de 4 anos foi deixada na casa, dormindo no quarto. "Fiquei preocupada que eles pudessem leva-la embora ou mesmo ela acordasse e se ferisse com os vidros quebrados", conta a avó.

"Pelo tipo de ação, todos encapuzados e com luvas, sem agressão às vítimas, descartando coisa que pudessem facilitar as buscas como cartões de crédito e cheques, sabendo exatamente o que levar, acho que era um quadrilha experiente", afirmou o delegado.

Os criminosos fugiram cerca de uma hora e meia depois, pelo mesmo muro por onde entraram, usando uma escada de uma das vítimas. A polícia requisitou as imagens do circuito de segurança do condomínio para buscar pistas sobre a quadrilha.

Com eles, levaram pelo menos cinco laptops, dois tablets, cinco telefones celulares, joias e pequena quantidade em dinheiro. Na fuga, eles usaram uma mochila de uma das vítimas para carregar o material.

A Polícia Militar chegou a prender na madrugada  cinco suspeitos em Louveira, durante uma outra tentativa de assalto, que poderiam estar relacionados ao caso, segundo o delegado. Eles, porém, não foram reconhecidos pelas vítimas. A residência que seria roubada é de um vereador da cidade que percebeu a ação e chamou a polícia.

Casos. No início do ano, uma onda de assaltos a condomínios preocupou a polícia local. Entre novembro de 2011 e março deste ano, 18 assaltos foram registrados. A polícia acredita que essa quadrilha não tenha relação com os crimes ocorridos no início de 2012.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.