Bandidos fazem roubo cinematográfico no Alto de Pinheiros

Abordados pela polícia durante assalto a uma casa, eles roubaram carro, capotaram, e ainda conseguiram fugir

Pedro Marcondes de Moura, O Estado de S.Paulo

11 de junho de 2010 | 00h00

JORNAL DA TARDE

Bandidos deixaram um rastro de violência no Alto de Pinheiros, bairro nobre da zona oeste. Com um fuzil e três pistolas, quatro homens assaltaram uma residência, atiraram contra policiais e foram perseguidos. Na fuga, capotaram o carro três vezes na Praça Pan-Americana. Em seguida, roubaram um veículo, que foi abandonado, e fugiram em outro carro. Ninguém ficou ferido.

A ação criminosa começou por volta das 11h40. Os acusados renderam a empregada de uma casa na Rua Antero Barbosa, próximo da Praça Pôr do Sol, enquanto ela varria a calçada. Depois, entraram no imóvel e renderam outra funcionária. Ambas foram amordaçadas e trancadas no banheiro. Os assaltantes queriam joias. A dona da residência não quis se identificar, mas relatou que as empregadas estavam muito assustadas. "Fiquei horrorizada. Eles estavam preparados para uma guerra", disse.

Quando deixavam o local, os bandidos foram surpreendidos pela presença de uma viatura da Polícia Militar. Logo, começaram a disparar tiros de revólver e de fuzil contra os policiais. Segundo uma testemunha, que não quis se identificar, os soldados revidaram. Um dos PMs envolvidos na operação, no entanto, nega a reação da polícia.

Até o delegado plantonista do 14.º Distrito Policial, Paulo Roberto Nascimento de Oliveira, estranhou o poderio de fogo usado pela quadrilha. "Armamentos tão pesados não são usuais nesse tipo de crime", explica.

O grupo fugiu num Corolla cinza e foi perseguido pelos policiais. Na Praça Pan-Americana, que concentra farmácias, bancos e restaurantes, o veículo dos bandidos capotou três vezes. Dentro do carro, foi apreendida uma mala com munição para pistolas e metralhadora.

Para escapar, os homens abordaram a relações públicas Christiane Quintanilha de Almeida e roubaram o Peugeot preto que ela guiava.

A fuga recomeçou no novo automóvel. Os bandidos tentaram atravessar a praça pelo canteiro central. Em seguida, abandonaram o veículo. Outro carro, um Fiat Brava verde, foi roubado.

Os policiais militares perderam o bando de vista. O casal proprietário do imóvel ainda não sabia, até o fim da tarde, o que havia sido roubado durante a ação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.