Polícia Militar/Divulgação
Polícia Militar/Divulgação

Bandidos explodem única agência que pagava auxílio emergencial em Taquarituba

Conforme a Polícia Militar, os bandidos explodiram o cofre da agência e conseguiram fugir com dois malotes de dinheiro; o valor roubado não foi informado.

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

12 de maio de 2020 | 15h07

  SOROCABA - Uma quadrilha usou explosivos para assaltar uma agência da Caixa Econômica Federal, na madrugada desta terça-feira, 12, em Taquarituba, no interior de São Paulo. O prédio ficou parcialmente destruído. A agência era a única da cidade de 23 mil habitantes que fazia o pagamento do auxílio emergencial às famílias, autônomos e pequenos empresários atingidos pela pandemia do coronavírus. O prédio passava por perícia na manhã desta terça e não havia previsão de reabertura.

  Em vários carros, os criminosos bloquearam a rua de acesso à agência e fizeram disparos para manter a polícia afastada. Os moradores foram despertados pelo barulho das explosões. Conforme a Polícia Militar, os bandidos explodiram o cofre da agência e conseguiram fugir com dois malotes de dinheiro. Até às 10 horas, nenhum suspeito tinha sido preso. O valor roubado não foi informado. Procurada, a Caixa informou que as pessoas com direito ao auxílio emergencial podem fazer o saque nas duas lotéricas existentes na cidade.

 

OUTRO CASO

  No último dia 2, uma quadrilha com cerca de 40 integrantes usou até um drone para assaltar uma agência do Banco do Brasil, em Ourinhos, também no interior paulista. Na fuga, os criminosos fizeram seis reféns e usaram um deles como escudo humano, amarrando-o sobre o capô do carro. A agência funcionava como centro de distribuição dos recursos para pagamento emergencial e, segundo a polícia, os bandidos levaram parte do dinheiro. A verba foi reposta pelo governo federal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.