Bandidos amarram bomba em motorista de carro-forte

Quadrilha mostrou fotos da casa da vítima e de parentes, para dominá-la; PM foi acionada e bandidos escaparam

GIO MENDES, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2012 | 03h01

Uma quadrilha arrombou um carro-forte depois de dominar o motorista do veículo e amarrar explosivos em sua perna, ontem de manhã, em Pirituba, zona norte de São Paulo. Segundo a Polícia Civil, a vítima contou que os criminosos disseram que haviam sequestrado sua família. Ainda de acordo com o relato do motorista, os ladrões mostraram fotos da residência e de parentes dele. Os bandidos tentaram abrir o cofre do carro-forte com um maçarico, mas fugiram ao perceber a chegada de PMs.

O motorista estava sozinho no carro-forte, aguardando os três colegas de trabalho, que haviam descido do veículo para abastecer com dinheiro os caixas eletrônicos de um supermercado, quando foi abordado por pelo menos seis assaltantes. De acordo com a Polícia Militar, os bandidos ocupavam três carros pretos: um Honda Civic, um Ford Ranger e um Toyota Hilux. Um dos ladrões ordenou que o motorista os seguisse - do contrário, sua família correria risco de vida. Criminosos afirmaram que os parentes da vítima estariam sendo mantidos reféns em casa.

Assaltantes levaram a vítima até um terreno na Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, onde está prevista a construção de um cemitério, mas cuja obra está embargada pela Justiça. Os outros três funcionários não viram o carro-forte no local onde ele estava estacionado e ligaram para a PM. A empresa de transporte de valores Tecnologia Bancária S/A (TecBan) também acionou a polícia, ao perceber que o carro-forte havia saído da rota programada. Os policiais localizaram o veículo antes que os bandidos conseguissem arrombar o cofre.

Intoxicação. Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da PM foi chamado para retirar o explosivo da perna do motorista. Policiais foram até a casa dele e confirmaram que a família não havia sido sequestrada. A vítima foi levada para o Hospital do Mandaqui, intoxicada pela fumaça do maçarico usado pelos bandidos. A suposta bomba foi detonada pelos policiais do Gate.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.