Bandido morre em tiroteio com policiais no fim de sequestro

Grupo roubou carro de tapeçaria e levou comerciante junto; PM encontrou cativeiro e prendeu outros três

Brás Henrique, O Estado de S.Paulo

07 Abril 2009 | 14h01

Uma tentativa de roubo e sequestro acabou em morte, entre o final da tarde e a noite de segunda-feira, 6, na região de Ribeirão Preto. Três pessoas foram presas - dois homens e uma mulher - e um dos bandidos morreu em troca de tiros com policiais militares. A localização do cativeiro foi possível porque uma caminhonete Hilux roubada numa tapeçaria na Vila Néri, em São Carlos, tinha sistema de rastreamento por satélite. O desfecho com a morte do bandido aconteceu num sítio de Gavião Peixoto. O comerciante foi libertado sem lesões, apenas abalado psicologicamente pelo episódio.

 

Por volta de 17h20, o comerciante foi surpreendido pela quadrilha em sua tapeçaria, mas nenhum funcionário notou o roubo do veículo e o sequestro. O filho procurou o pai e foi informado que ele teria saído com a caminhonete. Ele estranhou a situação e acionou a Polícia Militar, que, por satélite, localizou o veículo transitando em alta velocidade na Rodovia Vitor Maida, entre Araraquara e Ibitinga. O casal Rogério Ferreira Marini, de 31 anos, e Marilei Cristina de Souza, de 32, foi detido na caminhonete e informou sobre o roubo e que seus comparsas estavam com um refém num sítio nas proximidades.

 

Com a informação, a PM foi à propriedade rural à noite e os dois bandidos estavam perto do cativeiro, um barraco de madeira. Na abordagem, cada um fugiu para um lado. Carlos Augusto Dias, de 25 anos, foi detido num matagal. Ele estava com um revólver calibre 32. O outro integrante da quadrilha atirou contra os policiais e foi atingido por dois disparos. Apesar de ter sido socorrido, não resistiu e morreu na Santa Casa de Araraquara. Com ele foi apreendida uma pistola 9 milímetros. O homem morto tinha cerca de 30 anos e ainda não tinha sido identificado oficialmente até a tarde desta terça-feira, 7, pois estava sem documentação. Os outros três estão em cadeias da região.

Mais conteúdo sobre:
sequestro roubo Ribeirão Preto polícia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.