Tiago Queiroz/AE
Tiago Queiroz/AE

Bancos são obrigados a trocar nota rosa; cliente não precisa mostrar extrato ou BO

Depois de muitas críticas, o Banco Central reviu a norma sobre as cédulas de real manchadas por dispositivos antifurto de caixas eletrônicos. A nova regra, divulgada ontem, determina que, em caso de saque (em caixa eletrônico ou agência) de notas rosas, a instituição financeira deverá trocar imediatamente o dinheiro apresentado pelo cliente. A substituição deverá ocorrer independentemente de apresentação de extrato bancário ou de boletim de ocorrência.

Fabio Graner, O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2011 | 00h00

A nova medida é um recuo da autoridade monetária. Na semana passada, o BC recomendou que, em caso de recebimento de notas manchadas em saques fora do expediente bancário, o cliente deveria fazer um BO. Se o saque fosse durante o expediente, o cliente deveria retirar um extrato da conta e levar a nota ao gerente da agência para troca.

Agora, o processo é bem mais simples e sem prejuízo para os correntistas. O BC explicou que as instituições já têm nos sistemas os registros das operações dos clientes, portanto não é necessário comprovar a operação. Nos casos em que o saque for feito por aposentado ou beneficiário do Bolsa Família, os bancos também terão de ressarcir o cidadão. "As medidas adotadas pelo Banco Central têm como objetivo preservar o interesse do cidadão e contribuir para inibir furtos e roubos a caixas eletrônicos, ao dificultar a circulação de notas roubadas ou furtadas", ressaltou o BC em nota.

Boa-fé. O chefe do Departamento de Meio Circulante do Banco Central, João Sidney de Figueiredo Filho, afirmou que os ajustes no regulamento levam em conta a "boa-fé" das pessoas e não atrapalham o objetivo de se desestimular os roubos a caixas eletrônicos. Segundo ele, ao definir sua regulamentação, o BC considerou também o interesse social, uma vez que 80% dos saques feitos hoje no País ocorrem em caixas eletrônicos.

De acordo com a nova regra, a instituição financeira deverá, após efetuar a troca da cédula, encaminhar a nota danificada ao BC. Na hipótese de o caixa eletrônico dar nota manchada de rosa, o banco até poderá sofrer punição administrativa. Além disso, não será ressarcido por essa nota e terá de pagar os custos que o Banco Central tiver com a reposição e análise do dinheiro.

PRESTE ATENÇÃO

1.Sempre recuse notas rosas. Se sacá-las em qualquer banco, procure rapidamente trocá-las na agência.

2. Em caso de dúvidas, consulte o Banco Central (grátis) pelo telefone 0800- 979-2345 ou pela internet, no www.bcb.gov.br.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.