Bamba do samba faz ode a via na Casa Verde

Hoje é um dia importante para Carlos Alberto Caetano, o seu Carlão, de 82 anos. Um dos fundadores da Escola de Samba Unidos do Peruche, ele recebe, às 18h30, em sessão solene da Câmara Municipal, o Diploma de Gratidão e a Medalha Anchieta por sua contribuição ao samba paulista.

O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2012 | 03h04

Não à toa, ao ser perguntado sobre o lugar que mais gosta na cidade, não leva mais do que um segundo para responder. "A Rua Zilda (na Casa Verde, zona norte)! Era lá que a gente ensaiava e desfilava, isso na década de 1950, 1960", diz.

Cinco vezes campeã do carnaval de São Paulo, a Peruche está hoje no Grupo de Acesso. Mas seu Carlão avisa: "Em 2013, vamos brigar para voltar à elite falando dos donos da terra, os índios. A final para decidir o samba-enredo será no dia 18." / DENIZE GUEDES

Rua Zilda: local era usado por comunidade da Unidos do Peruche para ensaios e desfiles até os anos 1960

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.