Balsas de Santos e São Sebastião terão mais vagas e menos espera

Previsão da Dersa é de que, a partir do dia 15, a fila para o Guarujá seja de no máximo 50 minutos e para Ilhabela, de 1h30

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

09 de dezembro de 2011 | 03h08

As ligações por balsas de Santos a Guarujá e de São Sebastião a Ilhabela aumentarão as vagas para carros, respectivamente, em 30% e 50%. Com a ampliação, a partir do dia 15, o tempo de espera para as travessias vai cair.

Na Santos-Guarujá, com o aumento de 245 para 319 vagas, a meta da Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa) é reduzir a espera para até 50 minutos nos fins de semana e 20 em dias normais.

A companhia espera concluir, até a semana que vem, a construção do Atracadouro de Gavetas de Santos. A obra começou em março e tem aumentado o trânsito no local. Segundo o diretor de Operações da Dersa, João Poiani, a empresa construiu mais uma gaveta (estrutura para a atracação das embarcações) e reformou outras duas. "Agora, serão três gavetas de cada lado, o que aumenta a capacidade."

Na São Sebastião-Ilhabela, a previsão é reduzir a espera para até 90 minutos, com o aumento de 197 para 297 vagas. A Dersa ressalta que essa ligação é longa, de 2,4 quilômetros, e sofre mais com a interferência dos ventos e marés. Para reduzir o número de paralisações, a estatal contratou um estudo do Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT) para avaliar a influência do clima.

Movimento. Para a temporada 2011/2012, a expectativa é que haja um aumento de 50 mil veículos no total de usuários das travessias por balsa do Estado. Na alta temporada, são cerca de 3 milhões de usuários. Das seis ligações, a Santos-Guarujá é a mais movimentada, com média diária de 23 mil veículos em 2010. Em segundo lugar está a São Sebastião-Ilhabela, com 3.287. A Dersa diz ter investido R$ 33 milhões na reforma das balsas, que deve terminar no segundo semestre do ano que vem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.