Balonistas tinham previsão de vento fraco no sábado

Primeiro acidente com balões no Brasil matou três pessoas e feriu outras 14

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

01 de novembro de 2010 | 19h01

Dados da previsão meteorológica entregues ontem (1) ao delegado da Polícia Civil Silvan Renosto, titular da Delegacia de Boituva, indicavam vento de apenas 14 km por hora na manhã de sábado, quando dois balões caíram na cidade, causando a morte de três pessoas e ferimentos em outras 14. Foi o primeiro acidente com vítimas envolvendo balões no Brasil. De acordo com o delegado, os dados ainda precisam ser confrontados com as informações oficiais sobre as condições do tempo e, se confirmados, indicariam que as rajadas de vento, fenômeno que derrubou os balões, eram imprevisíveis.

 

Renosto ouviu ontem o proprietário dos balões que caíram e duas pessoas que sobreviveram à queda. As duas testemunhas foram jogadas para fora do cesto quando o balão bateu no solo, antes da queda final. Elas entregaram ao delegado as memórias de câmeras fotográficas que registraram a subida dos balões e uma parte do passeio. "As imagens podem ser importantes para sabermos as condições do clima, por exemplo." O delegado aguarda ainda o resultado das perícias, que devem ficar prontas em no máximo 30 dias. Ele considera que os laudos do Instituto de Criminalística e da Confederação Brasileira de Balonismo (CBB) serão decisivos para esclarecer o acidente. A CBB vai analisar os aparelhos de GPS que estavam nos balões.

 

O resultado da perícia será confrontado com as informações prestadas por testemunhas e pelas pessoas envolvidas com o caso. "Ouvimos também um piloto e perito em balões, que está dando um suporte técnico às investigações", disse. O piloto Antonio Carlos Giusti e o casal Franklin e Daniela Ciarollo morreram no acidente. Duas pessoas continuavam internadas em hospitais de São Paulo em decorrência da queda, mas o quadro de saúde da jornalista Maria do Carmo dos Santos era o que mais inspirava cuidados. Ela está internada na UTI do Hospital Santa Catarina, na capital. A outra vítima, um homem, está fora de perigo no Hospital São Luiz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.