Thiago Oya/Divulção;Facebook
Thiago Oya/Divulção;Facebook

Baleado na cabeça, homem é encontrado com seus pertences na porta de casa

Caso aconteceu na zona norte de São Paulo; vítima era torcedor do Coritiba, time de futebol paranaense

Sara Abdo, O Estado de S.Paulo

09 Outubro 2017 | 02h26

SÃO PAULO - Um homem morreu após ser baleado na cabeça na porta de casa, na madrugada da última sexta-feira, 6, na zona norte de São Paulo. Thiago Oya, de 28 anos, era de Curitiba e estava trabalhando como diretor de desenvolvimento em uma empresa de marketing havia cerca de dois meses, na capital paulista. Nenhum pertence seu foi roubado, e ele morreu no local. 

Segundo a Polícia Militar, que atendeu o chamado pouco antes da 1 hora da manhã, a vítima foi encontrada na porta do prédio onde morava, na avenida Santa Marina, na região do bairro da Freguesia do Ó. "Uma pessoa que passava na via viu o corpo e acionou a PM", informou a assessoria da corporação.

+++ Em 26 horas, duas mulheres são mortas pelos ex-companheiros em SP

No local do crime foram encontrados pertences pessoais como carteira, chave de veículo, celular, agenda e laptop, o que desconfigura o caso como um crime de latrocínio - roubo seguido de morte. Os pertences foram entregues à companheira de Oya, Verônica Martinelli. 

+++ PM de folga mata criminoso em tentativa de arrastão na zona leste de SP

A polícia apreendeu um estojo de arma calibre 380, e o caso foi registrado no Departamento Estadual de Homicídios e de Proteção à Pessoa, da Polícia Civil, que investiga o caso. 

No Facebook, amigos de Curitiba lamentaram a morte de Oya. A comunidade Coxa Sampa, que reúne torcedores do Coritiba, time de futebol paranaense, escreveu: "Hoje a família Coxa Sampa recebeu a triste notícia do falecimento de nosso membro e querido amigo Thiago Oya.  Sua alegria e parceria serão sempre lembradas por nós!"

Mais conteúdo sobre:
Polícia Militar Polícia Civil Coritiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.