Bala perdida mata menino de 9 anos

Garoto estava com o pai à espera de van escolar quando foi atingido; tiroteio ocorreu entre vigias de escolta e bandidos no Grajaú

PRISCILA TRINDADE, O Estado de S.Paulo

17 Março 2012 | 03h04

Uma bala perdida matou o menino João Gabriel Silva Lima, de 9 anos, durante um tiroteio na tarde de anteontem, no Grajaú, zona sul de São Paulo. O pai do garoto, o porteiro João Félix, de 35 anos, contou à policia que, ao ouvir os disparos, tentou salvar o filho com o próprio corpo, mas não conseguiu evitar que o tiro atingisse João Gabriel.

Pai e filho estavam em um ponto de ônibus e aguardavam por uma van escolar, por volta das 13h30. Nesse momento, quatro bandidos encapuzados desceram de um carro vermelho não identificado pela polícia e começaram a atirar contra dois seguranças que faziam a escolta de um caminhão carregado de cerveja, na Avenida São Paulo.

O garoto e o pai estavam a aproximadamente dez metros de distância do local da abordagem dos criminosos. Félix abraçou o filho e tentou se jogar com ele no chão, mas o menino já havia sido alvejado por uma bala perdida. A polícia não informou onde a bala atingiu o garoto.

Além do menino, um segurança de 52 anos que fazia a escolta do caminhão morreu. João Celestino da Cruz foi atingido por três tiros quando entrava no carro. O outro segurança estava no banco do passageiro e foi atingido por onze disparos, mas sobreviveu. Os dois faziam a escolta de uma entrega a uma padaria.

De acordo com informações da Secretaria da Segurança Pública, o menino e Cruz foram resgatados com vida, mas morreram ao chegar ao Hospital Geral do Grajaú. O outro segurança foi socorrido no mesmo local e não corre risco de morte. O pai de João Gabriel teve apenas escoriações.

Os suspeitos fugiram e ainda não foram identificados. A Polícia Civil disse acreditar na hipótese de crime de execução porque os criminosos não levaram a carga de cerveja nem pertences das vítimas. O caso foi registrado no 101.º Distrito Policial (Jardim das Imbuias) e é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Além do pai do menino morto, a polícia vai ouvir outras duas testemunhas que estavam no local.

Outros casos. Dois casos de balas perdidas ocorreram recentemente na Grande São Paulo e tiveram crianças como vítimas. Um menino de 6 anos foi atingido no dia 20 de janeiro, em Guarulhos, em um tiroteio durante um assalto a um banco. Ele ficou em coma induzido e sobreviveu. Na Cidade Ademar, zona sul da capital, um menino também de 6 anos foi atingido por bala perdida dentro de uma escola, no dia 30 de novembro. Ele foi socorrido e teve alta no mesmo dia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.