Baixa umidade deixa capital em estado de atenção

A Defesa Civil de São Paulo decretou estado de atenção em toda a capital, na tarde de ontem, por causa da baixa umidade relativa do ar. A marca chegou a menos de 30%, limite máximo permitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para não causar danos à saúde.

, O Estado de S.Paulo

18 de junho de 2010 | 00h00

Conforme o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), o ar ficou mais seco na região do Campo de Marte, na zona norte (26%, às 14 horas). A Defesa Civil ressalta que nos meses em que ocorrem poucas chuvas é comum a umidade do ar cair. Isso, porém, aumenta os níveis de dióxido de enxofre e material particulado.

Diminuição das defesas. Segundo a pneumologista da Unifesp Jaquelina Ota Arakaki, a piora nos problemas de saúde é provocada pela diminuição das defesas das vias respiratórias, que, para protegerem o organismo, utilizam-se de mucosas e cílios. "Com o tempo seco, as mucosas secam." Por isso, a principal recomendação é beber muita água.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.