Bairros da zona leste ganham guia turístico

A zona leste acaba de ganhar o primeiro guia de cultura, turismo, lazer e gastronomia com foco específico na região. A iniciativa é da Associação Cultural Beato José Anchieta, com patrocínio da Secretaria de Estado da Cultura.

Luísa Alcalde, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2010 | 00h00

Mais de 200 locais, entre monumentos, igrejas, espaços culturais, parques, cinemas, bibliotecas, festas típicas, bares e restaurantes foram visitados por oito pesquisadores nos últimos três meses e meio. A seleção resultou em um catálogo com 65 páginas que terá distribuição gratuita.

As informações foram organizadas por bairros, 13, no total: Aricanduva, Brás, Cidade Tiradentes, Ermelino Matarazzo, Guaianases, Itaim Paulista, Itaquera, Mooca, Penha, São Mateus, São Miguel, Tatuapé e Vila Prudente.

Cada um recebeu um capítulo, com mapas de localização, informações sobre transporte público, história e curiosidades.

O tecno-hidráulico Wagner dos Santos, de 56 anos, mora na zona leste desde que nasceu. E aplaude a iniciativa. "Não nos víamos contemplados em outros guias. Espero que agora os moradores passem a conhecer melhor a própria região."

A observação dele é pertinente, segundo o gestor cultural da capela de São Miguel Arcanjo, Alexandre de Araujo, de 35 anos. "Há muitas oficinas culturais no bairro similares às ministradas em outras regiões, mas muita gente daqui, por desconhecimento, procura outros locais", diz.

Um dos destaques do guia é a gastronomia da região. A família do empresário Vitor Diniz, de 26 anos, tem um comércio conhecido no Jardim Popular, região da Penha, há 30 anos, a Padaria Água Viva, uma das referências da área na zona leste. "Sempre fomos esquecidos nos guias. Não é a toa que as pessoas só vêm até o Tatuapé", afirma ele, que espera que esse cenário mude.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.