Bairro em Santos terá policiamento reforçado após incêndio de dois ônibus

Polícia suspeita que ações estejam relacionadas ao assassinato de um jovem de 21 anos ocorrido na mesma rua nesta sexta, 5; vítima tinha passagens criminais

Rejane Lima, O Estado de S. Paulo

08 de novembro de 2010 | 18h38

SANTOS - A Polícia Militar decidiu reforçar o policiamento no entorno do Conjunto Habitacional BNH, no bairro da Aparecida, em Santos, na Baixada Santista, onde dois ônibus foram incendiados nos últimos dias.

 

Na manhã desta segunda-feira, 8, as linhas de ônibus que normalmente param no ponto da Rua Frei Francisco Sampaio foram transferidas por determinação da empresa de ônibus Piracicabana, deixando de circular pelo conjunto. Entretanto, a situação foi normalizada durante à tarde, depois que representantes da empresa de ônibus e do sindicato dos motoristas se reuniram com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) e com a PM.

 

O primeiro veículo foi incendiado por volta das 5h30 do último sábado, 6, na esquina da Avenida Alexandre Martins com a Rua Frei Francisco Sampaio. Três homens encapuzados renderam o motorista, e atearam fogo no veículo após jogarem gasolina. O segundo ataque ocorreu no mesmo local às 20h50 de domingo. Ninguém ficou ferido nos ataques.

 

A Polícia suspeita que as ações estejam relacionadas ao assassinato de um jovem de 21 anos ocorrido na mesma rua no final da noite desta sexta-feira. A vítima foi baleada com diversos tiros enquanto aguardava a namorada descer do apartamento onde mora. O homem tinha passagens criminais e aparentemente movimentava o tráfico na região.

 

De acordo com a assessoria de imprensa do Comando de Policiamento do Interior Seis (CPI-6), a área terá o policiamento reforçado com viaturas de Rádio Patrulha, viaturas da Força Tática e Rondas Ostensivas Com Auxílio de Motocicletas (ROCAM), além do apoio de viaturas da ROTA. A PM pede ainda que a população ajude fornecendo informações pelo telefone 181 "Disque-Denúncia", não precisando se identificar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.