Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Bairro de Cotia fica 43 horas sem luz

Alckmin diz que está 'claro' o 'despreparo' da AES Eletropaulo; Moradora da Granja Viana perdeu R$ 500 de alimentos estragados

Rafael Italiani e Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

15 Janeiro 2015 | 16h17

Atualizada às 17h35

SÃO PAULO - Moradores de uma rua da Granja Viana, bairro de Cotia, na Grande São Paulo, que concentra condomínios de casas, ficaram 43 horas sem energia elétrica. O problema em um transformador foi resolvido pela AES Eletropaulo em apenas dez minutos. 

"Não choveu forte, nenhuma árvore caiu e não teve relâmpago. Foi um simples problema em um transformador", afirmou a advogada Luci Aparecida Lorente, de 57 anos, moradora da Rua Maestro Manoel Vitorino dos Santos. Ela disse que já na terça-feira, quando acabou a luz, os vizinhos começaram a ligar para a empresa. 

"As informações eram desencontradas. Cada morador era informado sobre um problema diferente. Ligamos tanto, que teve uma hora que colocaram o atendimento eletrônico para a gente ficar ouvindo a gravação", disse. Ela afirmou que o maior prejuízo nos dois sem luz foi na geladeira. "Perdi R$ 500 de comida." Luci Aparecida tem placas para coletar energia solar e, por isso, ela conseguiu tomar banhos quentes. 

Despreparo. Na manhã desta quinta-feira, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) criticou a AES Eletropaulo. "Acho que está claro o despreparo. Claro que a gente tem visto ventos muito fortes, árvores que caíram, mas isso todo verão acontece", afirmou.

Ele também disse que nos últimos quatro anos o Estado aplicou R$ 79 milhões de multas na AES Eletropaulo. "É bom explicar que essa multa não vai para o Estado, ela vai para a Aneel (órgão federal)", disse. Ainda de acordo com ele, do total de multas aplicadas pelo Estado, menos da metade delas foram pagas. 

Procurada, a AES Eletropaulo não havia se posicionado até as 17h30. 

Mais conteúdo sobre:
Energia Chuvas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.