Infográficos/Estadão
Infográficos/Estadão

Baile 'gourmetizado' da Prefeitura, em local fechado, fica vazio

Evento foi criado paraacabar com 'pancadões' de rua; com segurança e sem hits do 'proibidão', poucos sabem que existe

Diego Zanchetta, Tiago Queiroz, O Estado de S.Paulo

03 Maio 2015 | 02h04

Nenhuma estrela recente dos pancadões paulistanos estava no palco do projeto Funk SP 2015 montado na Capela do Socorro, bairro na periferia da zona sul. O evento, realizado há duas semanas, era o quarto "pancadão gourmetizado", como vem sendo chamado o primeiro projeto lançado pela Prefeitura para tentar levar para espaços fechados os bailes realizados há mais de uma década nas ruas e praças da periferia.

O baile estava esvaziado, apesar de o governo municipal dizer que o público chegou a 4 mil pessoas. Nas primeiras três horas do evento, porém, nem 400 pessoas haviam passado pelo local. A cena também era bem diferente dos tradicionais pancadões de rua: menores de idade em espaços separados, carros proibidos, presença da PM e nenhum funk "proibidão" nas caixas de som.

O locutor do baile pedia para usuários de drogas "saírem de perto das famílias" e escolherem espaços "mais distantes" do centro do baile, realizado em um clube municipal às margens da Represa do Guarapiranga, na Avenida Atlântica.

Expoentes do funk paulistano, os MCs Bin Laden, de 21 anos, 2K, de 22, e a MC Princesa, de 19, nunca ouviram falar do projeto da Prefeitura. "Nem sabia que existia", disse Bin Laden. Eles também não devem ser convidados para tocar nas festas organizadas pela Secretaria da Promoção e da Igualdade Racial. Segundo a pasta, a intenção é orientar os MCs que forem aos eventos a evitar as músicas com referências ao crime, ao sexo e às drogas - todos os hits do funk que estão na moda são "proibidões" que não tocam nesses bailes.

A Prefeitura também já organizou bailes fechados nas regiões de Cidade Ademar, na zona sul, Brasilândia e Perus, na zona norte. Onze locais da cidade vão receber os bailes, em sistema de rodízio. Quem quiser receber um evento em sua região deve entrar em contato pelo e-mail funksp@prefeitura.sp.gov.br.

Mais conteúdo sobre:
FunkPrefeitura de São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.