Baiano de 26 anos é uma das vítimas no vôo 3054

Outro jovem que prometera se casar com a namorada antes de embarcar também morreu

19 de julho de 2007 | 01h47

Pelo menos um baiano estava no vôo 3054. O administrador de empresas Janus Lucas Leite Silva, de 26 anos, solteiro, era natural de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador, e trabalhava, na mesma cidade, como analista de importação da Braskem.   Veja também: Separado da família, advogado vê explosão Empresário paulistano competiu na S. Silvestre Morte de 4 da mesma família comove Birigüi Empresário queria abrir empresa em Angola Passageiro antecipa vôo e morre em acidente Irmãs queriam assistir a filme de Harry Potter Amazonense filho único vinha de curso no RS   Esio Siqueira de Freitas, tinha acabado de completar 24 anos no dia 11 de julho, já morava com a namorada há um ano e meio em um apartamento no Paraíso, o emprego era bom e o próximo passo era ampliar a família. Mas a idéia de ter um filho foi interrompida pela tragédia. Antes de sair de Porto Alegre, para onde tinha ido a trabalho como analista de sistema, Freitas chegou a ligar para casa só para prometer que iria se casar no papel com a namorada. Não deu tempo. Ele era o mais velho de três irmãos.   Um chefe bem humorado, que adorava fazer piadas, mas detestava andar de avião. Assim foi definido Guilherme Reis Pereira, 38 anos, por suas funcionárias. Ele era o chefe executivo da área comercial de uma empresa. Sempre viajava, mas a única exigência que fazia era que a companhia precisava ser a TAM. Por este motivo, foi encaixado pela funcionária da empresa no JJ 3054. Sua esposa e três filhas, de 14, 9 e 4 anos, souberam da tragédia pela televisão.   Um diretor e um engenheiro da Companhia de Tecidos Norte de Minas (Coteminas), empresa do vice-presidente da República, José Alencar, estavam entre os passageiros do vôo 3054. De acordo com a Coteminas, o diretor da unidade de Montes Claros (MG), Fábio Vieira Marques Júnior, de 56 anos, e o engenheiro Rospierre Vilhena, 33 anos, viajaram na segunda-feira para Porto Alegre, onde participaram de uma reunião de trabalho.   João Roberto Brito, 45 anos, era formado em Administração de Empresas e há três anos era o diretor regional da sede de Porto Alegre da emissora de televisão SBT. Seus colegas diziam que em três anos no cargo ele fez tanta coisa que as realizações eram típicas de "três décadas de trabalho". Brito era casado com Ana Paula Brito. Deixou duas filhas gêmeas de dois anos, Ana Vitória e Maria Paula.   José Luiz Solto Pinto, 53 anos também era funcionário do SBT de Porto Alegre, no cargo de administrador de empresas. Natural de São Gabriel, era casado com Neusa Maria Pinto com quem teve três filhos, Débora, Igor e Andréia, todos adolescentes. Igor está estudando na Austrália, já foi avisado e está voltando para casa .

Mais conteúdo sobre:
vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.