Bagagem extraviada e furto

IBERIA - SOLUÇÃO BUROCRÁTICA

O Estado de S.Paulo

19 Outubro 2012 | 08h41

Em 21/8 viajei pela companhia aérea Iberia de Budapeste para São Paulo. Esse voo tinha conexões e, no check-in, fui informado de que a bagagem seguiria direto para São Paulo e eu não precisaria despachá-la novamente durante as conexões. Ao chegar ao Brasil, porém, uma das malas tinha sido extraviada. Registrei a ocorrência e, após 22 dias sem solução, voltei ao aeroporto e soube que a mala perdida fora etiquetada com o nome do passageiro errado, daí a dificuldade de encontrá-la. Descobri também que a bagagem veio para São Paulo, mas retornou para Madri. Registrei nova ocorrência. Pois bem, em 18/9, quando finalmente acharam a bagagem, constatei que 80% dos meus pertences tinham sido furtados! Agora pedem que eu mande uma série de documentos para Madri e aguarde um retorno, sem prazo para ser dado.

RAFAEL MOREIRA / SÃO PAULO

A Iberia informa que solicitou o envio de documentos para que o leitor possa ser ressarcido pelo extravio da bagagem. A indenização será feita conforme os limites estipulados pela Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata). No caso do leitor, a indenização será no valor máximo previsto.

O leitor reclama: A Iberia é obrigada a me indenizar por três situações: fiquei mais de 21 dias sem a bagagem, o que me causou vários prejuízos; o valor de todos os produtos furtados da bagagem é muito superior à indenização proposta; na bagagem havia documentos de dupla cidadania, fotos, papéis e material de trabalho, sem os quais fiquei muito prejudicado. Além de danos materiais, sofri danos morais!

FALTA DE FISCALIZAÇÃO

Depósito de carros na rua

Na Rua Lydia Damus Maksoud, perto da Avenida Hebe Camargo, está havendo um início de invasão e de depósito de carros em forma de desmanche. Pior, não há fiscalização e nada é feito. Será que vão esperar o local ser totalmente desmatado e as pessoas se instalarem?

MARCELO DE MOURA / SÃO PAULO

A Subprefeitura Campo Limpo informa que, diante da denúncia, vistoriou a área citada. Trata-se de área particular, um misto de oficina mecânica e ferro velho. Em 10/10 foi lavrado Auto de Intimação para que, em cinco dias úteis, o proprietário apresente a Licença de Funcionamento. Caso não o faça, serão aplicadas as medidas previstas na legislação.

O leitor relata: Por enquanto, nada mudou. Aliás, a rotatória que foi construída na avenida está sendo destruída. Estão acabando com o pouco de área verde que resta na cidade e o "desmanche" se dá a céu aberto.

ZONA NORTE

Carros na contramão

Diariamente, no cruzamento da Avenida Braz Leme com a Rua Tibaés, das 6h30 às 10 horas, veículos descem esta rua na contramão. Os carros fazem isso para furar o trânsito da Rua do Aclamado, que dá acesso à Av. Braz Leme. Já liguei na CET, mas nunca tomaram providências.

RENATO ISAC / SÃO PAULO

A CET informa que está intensificando a fiscalização no local para coibir eventuais irregularidades de desrespeito ao Código de Trânsito Brasileiro. Salienta que essas vias são monitoradas regularmente, a fim de garantir satisfatórias condições de segurança e fluidez.

O leitor reclama: Ainda anteontem, pela manhã, passei pelo local e a situação continuava a mesma. Parece que os agentes da CET não deram muita atenção para a reclamação.

TAM

Prejuízo com erro no bilhete

Adquiri passagens aéreas no balcão da TAM em Congonhas. Porém, ao verificar que os bilhetes tinham sido emitidos com a data errada, voltei à loja para resolver o problema. Simplesmente disseram que nada poderia ser feito: nem a troca do bilhete, alteração, aproveitamento do trecho, reembolso ou desconto. Disseram ser regras da empresa. É muito desrespeito! Faltam informações e ética e sobra "esperteza". Sinto-me lesado.

DAVI BERGAMIM / SÃO PAULO

A TAM esclarece que os funcionários são orientados a confirmar os dados da reserva e as condições da tarifa antes de emitir o bilhete. Como o bilhete foi emitido em tarifa promocional, ele possui restrições, como a impossibilidade de reembolso ou remarcação. Sugere que o cliente efetue a emissão de uma nova passagem.

O leitor reclama: A TAM, além de não resolver o problema, me manda comprar (e pagar) outro bilhete! É um roubo!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.