Ayrton Senna: 5ª faixa sai em março de 2014

Ampliação vai ajudar a escoar o trânsito da capital paulista para o Aeroporto de Cumbica

O Estado de S.Paulo

18 Janeiro 2013 | 02h02

A entrega da quinta faixa da Rodovia Ayrton Senna, que ajudará a escoar o trânsito para o Aeroporto Internacional de Guarulhos, na Grande São Paulo, só deve ser entregue em março de 2014, informou ontem a Ecopistas, concessionária responsável pela estrada. As obras começaram em agosto do ano passado. Nos horários de pico, por causa do excesso de veículos, é comum haver lentidão rumo ao aeroporto naquela altura da via.

Com 8 km de extensão, a pista está sendo construída no sentido interior, entre a Marginal do Tietê e a Rodovia Hélio Smidt, que atende diretamente o aeroporto. No lado oposto, não haverá quinta faixa entre os km 11 e 19 da Ayrton Senna. Nas duas direções da via, a quinta faixa também está sendo feita entre os km 19 e 26, na região do trevo do bairro dos Pimentas, em Guarulhos. A obra custará R$ 25,8 milhões.

Trevo. Ontem, o governo do Estado inaugurou, na altura do km 25 da rodovia, novo trevo que permitirá aos motoristas trafegarem pelo bairro dos Pimentas, que é cortado pela Ayrton Senna, sem terem de usar a rodovia. Isso deve contribuir para diminuir congestionamentos no trecho, já que o único viaduto que permitia esse deslocamento passará a funcionar em um sentido só.

Outro viaduto, com 600 metros de comprimento, foi construído para absorver a demanda do sentido contrário, redistribuindo o trânsito naquela altura da Ayrton Senna, por onde circulam diariamente cerca de 40 mil veículos, segundo a Secretaria de Estado de Logística e Transportes. Novas pistas marginais, entre os km 24,8 e 26, também foram entregues ontem na rodovia, o que deve fazer com que os deslocamentos entre Mogi das Cruzes, na Grande São Paulo, e a capital sejam facilitados, bem como o acesso ao Aeroporto de Cumbica.

Foram investidos cerca de R$ 44,5 milhões nessas obras, que tiveram início em março do ano passado. As medidas também devem beneficiar a zona leste da capital e as indústrias de distribuição e abastecimento de combustível para o aeroporto que ficam nas redondezas. É comum ver grandes caminhões atravessando o viaduto, de pequenas dimensões, travando o trânsito da Ayrton Senna.

O novo viaduto e as pistas marginais começam a ser entregues gradativamente ao tráfego a partir de hoje.

Transporte público. Outra obra que deve aliviar o trânsito para o Aeroporto de Cumbica é a da Linha 13-Jade da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). O ramal sairá da zona leste de São Paulo e irá até o Terminal 4 do aeroporto. O governo do Estado informou que essa obra está em fase de licitação. / CAIO DO VALLE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.