Avô de Isabella faz dossiê sobre supostas falhas na investigação

Antônio Nardoni disse que vai 'provar à população que há irregularidades desde o início do caso', em março

Carolina Freitas, Agência Estado

03 de julho de 2008 | 14h41

O avô de Isabella, assassinada em 29 de março, Antônio Nardoni, divulgará na próxima semana um dossiê com supostas irregularidades nas investigações do crime feitas pela polícia e perícia de São Paulo. A informação foi dada por ele mesmo, ao chegar ao Fórum de Santana, na zona norte de São Paulo, onde será ouvido com outras 12 testemunhas de defesa. Por volta das 12h20, o juiz Maurício Fossen começou a tomar o depoimento do policial militar Valter Santos da Silva.   Veja também: Família de amigos depõe a favor do casal Nardoni em São Paulo   Isabella foi esganada e arremessada pela janela do 6º andar em 29 de março. O pai e a madrasta da menina, Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá, são acusados pelo homicídio e estão presos. Eles alegam inocência e seus advogados argumentam que uma terceira pessoa pode ter entrado no apartamento do casal e cometido o crime.   No dossiê, Antônio criticará a "falta de isenção" da delegada Renata Helena Pontes, que conduziu o inquérito, e as afirmações feitas pelos peritos à Justiça, que não constavam nos laudos. "Vamos provar à população que há irregularidades desde o início do caso", disse. "Cansei de mentira."   Ele dirá ainda que Alexandre e Anna Carolina foram interrogados e indiciados pela polícia sem que os investigadores tivessem os laudos da perícia em mãos. "Os laudos não mostram sangue nem vômito. Não provam nada."

Tudo o que sabemos sobre:
caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.