Aviões da FAB podem ser usados em atrasos de vôos

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) pode colocar aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) à disposição para dar conta dos passageiros que não conseguiram embarcar, na segunda e nesta terça-feira, no Aeroporto Internacional de Congonhas. "A partir do momento em que percebermos que as companhias aéreas não tiverem mais condições de atender os passageiros, nós tomaremos as medidas", afirmou o presidente da Anac, Milton Zuanazzi, durante entrevista concedida na tarde desta terça-feira. Em dezembro, a FAB chegou a colocar sete aviões à disposição da TAM para reduzir atrasos em aeroportos do País. Hoje, a Anac divulgou resoluções para tentar acabar com os atrasos. Técnicos vão fiscalizar as empresas aéreas para impedir que vendam novas passagens com destino ou saída do aeroporto de Congonhas. "Técnicos já estão nas empresas para monitorar a alocação de reservas para garantir que não haverá vendas de passagens", afirmou Zuanazzi. A medida é necessária, segundo ele, "para que quem comprou passagem consiga embarcar". A Anac divulgou nota oficial informando que estão proibidas as vendas de passagens de Congonhas para tentar reduzir o número de vôos atrasados e cancelados nos aeroportos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.