Aviões da Air France têm 4º problema em 8 dias

Voo que ia do Rio para Paris foi cancelado por pane eletrônica na noite de sábado e os 170 passageiros só foram comunicados quatro horas depois

Clarissa Thomé, Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

19 de julho de 2010 | 00h00

Pela quarta vez em oito dias, a Air France cancelou um voo que faria a rota Brasil-França. Previsto para partir do Rio às 19h05 do sábado, o voo 445 acabou transferido para às 23 horas de ontem. A companhia aérea demorou quatro horas para comunicar os passageiros que aguardavam no Aeroporto do Galeão. A justificativa foi de que o avião, um Airbus A330, apresentou pane eletrônica.

Os passageiros do voo 445 foram acomodados pela empresa em um hotel na Barra da Tijuca, mas reclamaram muito do atendimento. "O mais grave é que os funcionários não estão preparados para dar suporte aos clientes. Não tínhamos informação nenhuma até as 23 horas (de sábado)", disse a advogada Rita de Cássia da Silva, de 43 anos. "Para nós, ficou evidente que o voo não existia: não havia avião no pátio, não vimos tripulação alguma." O transtorno foi maior para a assistente comercial Raquel Elenice Bernardino, de 27 anos. Quando a Air France suspendeu o voo, a bagagem dela, que já havia sido despachada, não foi devolvida. Na mala estava o vestido que pretendia usar no casamento da mãe, na Bélgica.

"Vou embarcar sem a minha bagagem, tive de pedir para fazerem uma mala para mim às pressas e trazerem aqui no hotel. Mas as roupas que eu havia escolhido, os acessórios, nada disso vou poder levar", lamentou.

Raquel está decidida a processar a Air France quando voltar das férias. "O pior não é o cancelamento, mas o despreparo dos funcionários. Eles não sabiam informar o que havia acontecido, não priorizaram idosos. Vips e estrangeiros foram os primeiros a serem acomodados no hotel", assinalou. Ontem, ela passou a tarde tentando falar com a companhia para descobrir o que havia ocorrido com sua bagagem e como recuperá-la, mas o telefonema era sempre atendido por sistema informatizado. Conclusão: ela não conseguiu resolver o problema.

Em nota, a companhia confirmou que o voo 445 (como foi rebatizado o voo 447, depois do acidente de maio de 2009, que deixou 288 mortos) foi cancelado devido a uma pane eletrônica. A empresa pediu "desculpas pelos inconvenientes ocasionados aos passageiros" e prometeu que sua equipe está fazendo "todo o necessário pelos seus clientes".

Cancelamentos. Ao todo, 1.240 passageiros foram prejudicadas ao longo da última semana. A série de incidentes com voos da Air France começou no dia 10, quando o voo 443, que fazia a rota Rio-Paris, pousou no Recife depois de uma suspeita de bomba. Havia 405 passageiros e 18 tripulantes a bordo. Três dias depois, na terça-feira, um defeito nos banheiros do avião obrigou o piloto a retornar ao Rio, duas horas e meia depois de decolar. No dia 15, o voo que seguiria de São Paulo a Paris foi cancelado por causa de uma avaria na fuselagem. A companhia se lamentou e pediu desculpas pelos imprevistos. Garantiu que os passageiros teriam total assistência em solo. Todos os voos saíram com, no mínimo, 24 horas de atraso.

Para Ronaldo Jenkins, diretor de Segurança do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea), não há motivo para alarme. "Cabe às autoridades decidirem se há ou não problemas com os aviões da companhia. Pode não passar de coincidência." Já a Agência Nacional da Aviação Civil (Anac) diz que cobrará explicações da Air France.

Segurança. Dados da agência de aviação civil dos Estados Unidos (FAA, na sigla em inglês) indicam que o porcentual mensal de atrasos por problemas relacionados à segurança é de 0,03% naquele país. Só na última semana, 17% dos voos da Air France com origem no Brasil deixaram de partir ou tiveram de interromper a viagem por esse motivo.

CRONOLOGIA

Semana de imprevistos

10 de julho

Ameaça de bomba

O voo Rio-Paris parou em Recife e só saiu 28h depois

13 de julho

Defeito nos banheiros

O mesmo Rio-Paris voltou ao Rio no meio da viagem

15 de julho

Problemas na fuselagem

O 445 SP-Paris foi cancelado

17 de julho

Pane eletrônica

Mais um Rio-Paris cancelado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.