Avião da TAM arremete antes de pousar em Congonhas

Empresa diz que avião foi transferido para Cumbica, mas passageiros negam esta versão

19 de julho de 2007 | 08h04

Um avião Fokker 100 da TAM arremeteu, na manhã desta quinta-feira, 19, quando se preparava para pousar no Aeroporto de Congonhas, na zona sul de São Paulo. A reportagem da Rádio Eldorado ouviu passageiros que estavam no vôo. Eles confirmaram que o piloto arremeteu e só depois conseguiu aterrissar. Algumas pessoas evitaram falar com a imprensa aparentando estar muito assustadas. Ouça depoimento de passageiro que estava no Fokker 100 da TAM   O diretor comercial da Rede Record de Televisão no Paraná, José Camargo Brisbachel, porém, aceitou conversar com os jornalistas. Segundo ele, o piloto tranqüilizou os passageiros e informou que iria tentar um novo pouso devido à neblina que existia naquele momento no Aeroporto de Congonhas.  "Quando nós estávamos nos aproximando da cabeceira da pista, de imediato o piloto decidiu que deveria arremeter em razão da má visibilidade. Eu acredito que a atitude dele foi a correta", disse.  "Naquele momento, ele tomou a decisão, quando nós sentimos que (o avião) estava tomando altura, ele falou: 'olha, tive que adotar esse procedimento em virtude de não ter havido a oportunidade de ter o ângulo correto'". Para o diretor, o piloto foi muito competente na manobra e passou confiança aos passageiros.  A assessoria de imprensa da Infraero confirmou que o Fokker 100 da TAM arremeteu quando se preparava para pousar esta manhã no Aeroporto de Congonhas. No entanto, segundo o órgão, "a manobra é normal e acontece diversas vezes ao longo do dia", tanto que a Infraero sempre recebe das empresas aéreas, ao final das operações, um relatório contendo, entre outras informações, o número de aeronaves cujos pilotos tiveram ou preferiram arremeter. A assessoria lembra ainda que o piloto é soberano na decisão de abortar ou não o pouso e somente ele pode dizer os motivos que o levaram a fazer a manobra. Já a assessoria de imprensa da TAM insiste em afirmar que o Fokker 100 de sua responsabilidade não arremeteu, mas, sim, desviou de Congonhas para Cumbica. O vôo é o número 3719, vinha de Brasília e pousou normalmente em Guarulhos.    

Mais conteúdo sobre:
vôo 3054Congonhas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.