Avião da Gol comunicou pista escorregadia no dia do acidente

Segundo chefe do Serviço Regional de Proteção ao Vôo, Congonhas recebeu aviso uma hora antes do acidente

Anne Warth, da Agência Estado,

19 de julho de 2007 | 18h03

O coronel-aviador Carlos Minelli de Sá, chefe do Serviço Regional de Proteção ao Vôo, admitiu na tarde desta quinta-feira, 19, em entrevista coletiva, que uma aeronave da Gol comunicou à torre de controle do aeroporto de Congonhas, às 17h04, cerca de uma hora e meia antes do acidente com o Airbus A-320 da TAM, que a pista principal estava escorregadia.   Segundo ele, às 17h07, três minutos após ter sido comunicada pela torre de controle, a Infraero suspendeu as operações de pouso e decolagem na pista principal para avaliar as condições do local. Às 17h20, a Infraero concluiu que a pista estava em condições seguras para as atividades de pouso e decolagem e decidiu pela reabertura das operações.   "Deste horário, até o momento do acidente, às 18h50, ocorreram 40 operações de pouso e decolagem na pista principal e 11 na pista auxiliar", disse o coronel, lendo na íntegra uma nota de esclarecimento posteriormente distribuída à imprensa. Ele não respondeu a perguntas ou fez comentários adicionais ao texto.   Segundo o relato de Minelli, no dia seguinte ao acidente, os equipamentos de navegação e de comunicação do aeroporto foram verificados por uma aeronave laboratório do Grupo Especial de Inspeção ao Vôo, que constatou a normalidade de seu funcionamento. Ele informou todas as ocorrências anormais informadas pelos pilotos à torre de controle são comunicadas em seguida à Infraero, que imediatamente, tomadas as providências para verificar o caso.   No momento do acidente com o Airbus A-320 da TAM, o movimento do aeroporto de Congonhas era considerado normal com 13 aeronaves seqüenciadas para pouso e cinco programadas para decolagem. O índice pluviométrico que era de 1 milímetro entre às 17 e às 18 horas, baixou para 0,6 mm entre às 18h e às 19h e para meio milímetro entre às 19h às 20h, o que caracterizava chuva fraca.   O coronel ressaltou que as freqüências de comunicação do controle de aproximação e da torre de controle operavam normalmente sem interferência de rádio, da mesma forma que os auxílios à navegação aérea.

Tudo o que sabemos sobre:
Vôo 3054

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.