Avião cai no RJ e mata empresário de Minas

Clemente de Farias era dono de concessionárias de caminhões; piloto também morreu e copiloto não foi achado

FÁBIO GRELLET / RIO, O Estado de S.Paulo

13 Julho 2012 | 03h01

Um avião de pequeno porte caiu no mar, nas imediações da Ilha de Cataguases, em Angra dos Reis, litoral sul do Rio, por volta das 17 horas de ontem. Pelo menos duas pessoas morreram. Os corpos foram localizados por mergulhadores do Corpo de Bombeiros. Uma das vítimas é o empresário mineiro Clemente de Farias, de 62 anos, dono de concessionárias de caminhões e tratores, como a Minas Máquinas. Ele viajava de Belo Horizonte para Angra dos Reis.

O outro corpo identificado é do piloto Antônio Fernandes Neto. Os dois seriam conduzidos na noite de ontem para o Instituto Médico Legal de Angra. A mulher de Faria já está no local e fez a identificação do marido.

O copiloto, identificado apenas como Hernandes, está desaparecido. As buscas por ele foram interrompidas por volta das 21 horas de ontem, por causa da chuva e da escuridão na área, e deverão ser retomadas hoje.

A aeronave, que está submersa, é um Embraer modelo Xingu, de prefixo PTMAB e com capacidade para sete passageiros. Segundo a Defesa Civil de Angra, ele partiu do Aeroporto da Pampulha às 16 horas de ontem. A queda da aeronave foi comunicada aos bombeiros às 17h10 pelo piloto de uma escuna.

De acordo com o chefe do serviço da Defesa Civil de Angra, Ronaldo Bastos, no momento do acidente chovia forte na região. Para especialistas, as condições meteorológicas adversas podem ter contribuído decisivamente para a queda. O 3.º Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa-3), com sede no Rio, ficará encarregado de investigar o caso.

Outros casos. No mês passado, o empresário e piloto André Nestor Escobar Bertin, de 62 anos, morreu em um acidente de avião na capital paulista. Bertin decolou do Campo de Marte, na zona norte de São Paulo, em um monomotor Embraer 711 Corisco. O avião caiu cerca de dez minutos depois na região de Parada de Taipas, também na zona norte.

Em 2009, um King Air 350 caiu em um complexo hoteleiro em Trancoso, no sul da Bahia, matando 11 pessoas a bordo. Entre as vítimas estava o sócio-fundador da consultoria Arsenal BPW Investimentos, Roger Wright, a mulher dele, Lucila Lins, os dois filhos, dois netos e o genro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.