Steffani Gomes (@hey_steff)/Instagram/Reprodução
Steffani Gomes (@hey_steff)/Instagram/Reprodução

Suspeita de bomba interdita Avenida Paulista por três horas

Mala ligada a botijão de gás e relógio foi encontrada na Rua Leôncio de Carvalho; PM não achou artefato explosivo, mas um simulacro

Isabela Palhares e Felipe Cordeiro, O Estado de S. Paulo

05 de outubro de 2015 | 11h10

Atualizado às 11h45

SÃO PAULO - A Companhia de Engenharia de Tráfico (CET) interditou por cerca de três horas a Avenida Paulista, na região central da capital paulista, na altura da Rua Leôncio de Carvalho, na manhã desta segunda-feira, 5, após suspeita de bomba. Em uma mala no ponto de táxi ao lado do Itaú Cultural, havia um botijão de gás acoplado e um relógio.

Funcionários do Itaú Cultural sentiram cheiro de gás e fizeram a denúncia. A Companhia de Gás de São Paulo (Comgás) procurou vazamento no prédio, não achou, mas encontrou o simulacro de uma bomba. Por volta das 10h20, os policiais desativaram o botijão.

A Polícia Militar vai buscar imagens de câmeras de segurança para descobrir a autoria. Segundo a PM, a pessoa tinha intenção de causar pânico.

Interdição. A via foi interditada às 7h53 entre as Ruas Carlos Sampaio e Abílio Soares, segundo a CET, e liberada por volta de 10h50. Às 11 horas, havia 2,2 quilômetros de lentidão na Paulista, no sentido Paraíso, do acesso às Avenidas Rebouças e Dr. Arnaldo à Rua Maria Figueiredo.

Tudo o que sabemos sobre:
São PauloAvenida Paulista

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.