JF DIORIO / ESTADÃO
JF DIORIO / ESTADÃO

Autuação por desrespeito a ciclista sobe 66% em São Paulo

CET pretende intensificar a fiscalização em ciclovias, com radares

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

16 Janeiro 2015 | 03h00

SÃO PAULO - Os dados da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) mostram que, de janeiro a dezembro do ano passado, houve 24.981 autuações aplicadas por desrespeito ao ciclista, ante 14.973 no mesmo período de 2013. Trata-se de um aumento de 66,8%, só inferior às notificações envolvendo vias exclusivas para ônibus. 

Entre os enquadramentos multados estão o que prevê autuação de motoristas que não reduzem a velocidade quando ultrapassam ciclistas e o estacionamento em ciclovias ou ciclofaixas. 

A CET ainda pretende intensificar a fiscalização em ciclovias, com radares. O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) já foi consultado pela CET a respeito da homologação desse tipo de vigilância, mas ainda falta manifestação a respeito. Só depois do aval do órgão federal, a companhia de trânsito municipal poderá colocar os radares nas faixas para ciclistas.

Mais radares. Esses aparelhos eletrônicos respondem por sete de cada dez autuações na capital paulista. De todas as multas aplicadas no ano passado em São Paulo, 3.129.199 foram anotadas por agentes (de todas as corporações, civis e militares, municipais e estaduais) e 7.479.496 por radares. A cidade tem 631 equipamentos eletrônicos. Até o fim deste ano, a quantidade deverá passar para 843 aparelhos - o que deve ter efeito nos números.

O especialista Horácio Augusto Figueira defende que a Prefeitura estabeleça prioridades e os esforços da CET se concentrem em infrações que coloquem em risco a vida de pedestres. Assim, deixariam de ganhar destaque as infrações de rodízio - a segunda mais multada em 2014, com 1,9 milhão de ocorrências, ante 2,1 milhões de registros em 2013 - e estacionamento irregular, que teve mais de 1 milhão de multas anotadas no ano passado. 

Mais conteúdo sobre:
São Paulo mobilidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.