FELIPE RAU/ESTADÃO
FELIPE RAU/ESTADÃO

Autoridades e amigos prestam condolências a Geraldo Alckmin e família

Personalidades estiveram presentes no velório de Thomaz Alckmin, e outros emitiram nota de apoio ao governador de São Paulo

O Estado de S. Paulo

03 Abril 2015 | 09h50

Texto atualizado às 16h10 de 03/04/15

O corpo do filho mais novo do governador Geraldo Alckmin (PSDB), Thomaz Rodrigues Alckmin, de 31 anos, que morreu na queda de um helicóptero, na tarde dessa quinta-feira, 2, na Grande São Paulo chegou na madrugada desta sexta-feira, 3, ao velório nas dependências do hospital israelita, Albert Einstein, no Morumbi, zona sul da capital paulista.

Amigos da família e personalidades estiveram presentes no velório,e emitiram notas de de condolências:

Aécio Neves:

"É com profundo pesar que recebemos a confirmação da morte de Thomaz Alckmin, filho do governador Geraldo Alckmin e de dona Lu Alckmin. Uma perda irreparável para a família e também para nós, amigos. 

Em nome do PSDB manifesto a solidariedade de lideranças e militantes de todo o país ao companheiro, à sua esposa e filhos neste momento de grande dor, assim como nosso pesar pelas quatro outras vitimas do acidente."

O senador também esteve presente ao velório. "Geraldo e a família têm muita fé.  E a fé será sua grande aliada e companheira para suportar essa dor"; declarou ele, após sair do velório, por volta de 13h40.

Senador Aécio Neves, Presidente Nacional do PSDB

Dilma Rousseff:

"Com muito pesar e tristeza, apresento ao governador Geraldo Alckmin e à sua esposa, senhora Maria Lúcia Alckmin, meus sinceros e profundos pêsames pela morte de seu filho Thomaz Alckmin, que estava entre as vítimas do trágico acidente de helicóptero, ocorrido em São Paulo.

Presto, neste momento de dor e consternação, minha solidariedade e sentidos pêsames aos pais, familiares e amigos das vítimas."

A presidente não tinha agenda prevista para esta terça-feira e foi até o velório. Ela chegou por volta de 12h45.

Dilma Rousseff, Presidente da República Federativa do Brasil

Luiz Inácio Lula da Silva e Dona Marisa Letícia:

"Nessa hora de dor e tristeza por uma perda irreparável, prestamos nossos sentimentos e nossa solidariedade para o governador Geraldo Alckmin, a primeira-dama Lu Alckmin, para a esposa, os irmãos e filhas do jovem Thomaz Alckmin. Nossas condolências para os familiares e amigos do piloto Carlos Haroldo Esquerdo Gonçalves e demais tripulantes do helicóptero que faleceram nesta Quinta-feira Santa.

Diante de uma tragédia onde não há palavras que possam confortar pais, esposas e filhos, estendemos nosso abraço e nossa fé que os entes queridos permanecerão para sempre conosco na paz de Deus e em nossos corações."

Nota do governo de São Paulo:

"O governo de São Paulo informa com imenso pesar que Thomaz Rodrigues Alckmin, o caçula dos três filhos do governador Geraldo Alckmin e dona Lu Alckmin, é uma das cinco vítimas da queda do helicóptero EC-155 ocorrida na Grande São Paulo na tarde desta quinta-feira. Thomaz tinha 31 anos e era piloto profissional de aeronave. Ele deixa esposa, Tais, duas filhas, Isabela e Júlia, e os irmãos Sophia e Geraldo Alckmin Neto. Sob impacto desta tragédia, a família Alckmin, inconsolável, agradece as manifestações de pesar e carinho e busca conforto na fé que sempre a alimentou. Seus pensamentos e preces se estendem às famílias das outras vítimas. Informações sobre velório e enterro serão divulgadas oportunamente tão logo sejam definidas."

Ronnie Von:

O músico Ronnie Von, amigo da família Alckmin, deixou o velório de Thomaz Rodrigues Alckmin, de 31 anos, por volta das 4h desta sexta-feira, 3. Segundo ele, que é aviador, a pane que pode ter causado a queda do helicóptero em Carapicuíba, na Grande São Paulo, "não existe". Comovido, ele disse estar "com muita pena da família". "É uma dor insuportável. Geraldo e Lu são muito religiosos, e na Sexta Feira Santa ninguém merece uma dor como essa." 

Ronnie Von, músico e apresentador

Márcio França:

Ao sair do velório de Thomaz Alckmin, o vice-governador Márcio França (PSB) disse que a fé ajudará a família a superar a tragédia. "O governador é muito religioso e D. Lu também. Isso tem ajudado. Espero que eles possam suportar essa dor", afirmou ele, por volta das 7h30. Segundo França, o cardeal da cidade, D. Odilo Scherer, fez uma breve oração durante a cerimônia. 
"O governador está firme, dentro do que é possível estar firme nessas circunstâncias", declarou. " (Thomaz) Era uma pessoa muito especial, cheia de vida. Nesse momento não tem palavras para confortar". A primeira - dama, de acordo com ele, passou pela sala onde o corpo era velado, mas não permaneceu todo o tempo no local. Ainda não há, acrescentou França, mais informações sobre a causa do acidente. 

Márcio França, vice-governador de São Paulo pelo PSB

Walter Feldman:

Walter Feldmann, ex - tucano, disse que Thomaz Alckmin era um jovem "ativo" e "dinâmico". Segundo ele, que saiu do hospital por volta de 8h30, a primeira-dama continua fora da sala de velório. "O clima é de consternação e tristeza", afirmou ele, hoje secretário da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) . Segundo Feldmann, cerca de 50 pessoas estão na sala onde está o corpo de Thomaz Alckmin, que não precisou de caixão lacrado. A expectativa da família, diz ele, era passar a Páscoa juntos em Campos do Jordão. D. Lu estava na cidade quando ocorreu o acidente. 

Walter Feldman, secretário da Confederação Brasileira de Futebol

Eduardo Paes e Luiz Fernando Pezão:

Em notas oficiais, o prefeito Eduardo Paes e o governador Luiz Fernando Pezão, ambos do PMDB, lamentaram a morte do filho caçula do governador Geraldo Alckmin (PSDB), Thomaz, uma das cinco vítimas da queda de um helicóptero em Carapicuíba, na Grande São Paulo, na tarde de quinta-feira, 2. "É com profunda tristeza que recebo a notícia sobre o trágico falecimento de Thomaz, filho do governador Geraldo Alckmin e sua esposa Lu. Nesse momento de dor, minhas condolências e o mais sincero desejo de conforto aos parentes e amigos das vítimas do acidente", disse Pezão. “Não há palavras que confortem o coração do pai e da mãe que perdem um filho. Nesse momento de dor, nossas orações e sentimentos estão com a família Alckmin, para que Deus os console e fortaleça", afirmou o prefeito.

Eduardo Paes, prefeito do Rio de Janeiro
Luiz Fernando Pezão, governador do Rio de Janeiro

Eduardo Suplicy:

O secretário municipal de Direitos Humanos, Eduardo Suplicy ( PT ),  também lamentou a perda, ao sair do velório.  "Todos nós, paulistas e brasileiros, estamos sentindo essa perda", afirmou. "Eu que tenho três filhos, fiquei pensando como seria perder um dos meus filhos queridos", acrescentou o ex-senador.

Eduardo Suplicy, secretário municipal de Direitos Humanos de São Paulo pelo PT

Nota da empresa Seripatri:

"A Seripatri, com pesar, informa que foram cinco as vítimas do acidente com o helicóptero da empresa, ocorrido na tarde desta quinta-feira, na Grande São Paulo. Além do piloto Carlos Haroldo Isquerdo Gonçalves, 53, com mais de 30 anos de experiência, e do mecânico Paulo Henrique Moraes, 42, ambos funcionários da Seripatri, estava também Thomaz Alckmin, filho do governador Geraldo Ackmin (SP). Havia ainda outros dois ocupantes: Erick Martinho, 36, e Leandro Souza, 34, mecânicos da Helipark, empresa de manutenção. O acidente ocorreu durante voo de teste, após a aeronave passar por manutenção preventiva. O helicóptero, da marca Eurocopter, modelo EC 155, prefixo PPLLS, tinha cerca de quatro anos de uso, com aproximadamente 600 horas de voo e estava com sua documentação e manutenção rigorosamente em ordem. Neste momento de luto e enorme tristeza para todos, a Seripatri presta suas condolências a todas as famílias das vítimas."

Orlando Morando:

O deputado Orlando Morando (PSDB) esteve presente ao velório. "O relato que ouvi era de que Thomaz era um bom piloto", afirmou Morando.

Orlando Morando, deputado estadual pelo PSDB

Sepultamento. Foi o governador Geraldo Alckmin, pai da vítima, quem fez o reconhecimento do corpo de Thomaz. O Instituto Médico Legal (IML) liberou o corpo para os familiares por volta da 1h15 desta madrugada. O governador ainda foi para o hospital e recebeu o caixão de Thomaz. A primeira-dama do Estado, Lu Alckmin chegou depois.

O carro que leva o corpo de Thomaz Alckmin saiu por volta das 14h20, acompanhado de mais de dez veículos. A carreata segue agora para Pindamonhangaba, terra natal do governador, onde será o sepultamento. De acordo com o Palácio dos Bandeirantes, o sepultamento será às 17h.
Mais conteúdo sobre:
Thomaz Alckmin

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.