Aumento médio do IPTU 2014 em SP cai de 24% para 18%

Para facilitar aprovação na Câmara, Prefeitura reduziu os tetos do imposto para imóveis residenciais e comerciais; projeto deve ser votado nesta quarta

Fábio Leite, O Estado de S. Paulo

23 de outubro de 2013 | 13h56

SÃO PAULO - O secretário municipal de Finanças e Desenvolvimento Econômico, Marcos Cruz, disse nesta quarta-feira, 23, que o aumento médio do IPTU na cidade de São Paulo em 2014 vai cair de 24% para 18% com a redução dos tetos de reajuste do imposto: de 30% para 20%, no caso dos imóveis residenciais, e de 45% para 35% no caso dos comerciais.

A medida foi tomada para facilitar a aprovação do aumento do imposto, que deve ser votado nesta tarde na Câmara Municipal. O projeto enfrenta resistência de vereadores da oposição e da própria base do prefeito Fernando Haddad.

Cruz afirmou também que com a definição dos tetos o aumento do IPTU será diluído nos anos seguintes. Calcula-se que 1,4 milhão de imóveis tenham de pagar resíduos do reajuste em 2015. "Como o próprio prefeito falou, a ideia é diluir parte da valorização (imobiliária). A diminuição da trava fará com que alguns contribuintes a mais paguem (o aumento de IPTU) dos anos subsequentes", disse Cruz.

Segundo o secretário, no caso dos imóveis residenciais o aumento médio de IPTU para o próximo ano cai de 17% para 11% com o novo teto. "A gente admitiu essa redução sabendo que isso tem implicações no orçamento da cidade", disse Cruz. "A Câmara agora vai ter que discutir como realocar as despesas".

Tudo o que sabemos sobre:
iptureajuste

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.