Aumento médio do IPTU 2014 em SP cai de 24% para 18%

Para facilitar aprovação na Câmara, Prefeitura reduziu os tetos do imposto para imóveis residenciais e comerciais; projeto deve ser votado nesta quarta

Fábio Leite, O Estado de S. Paulo

23 de outubro de 2013 | 13h56

SÃO PAULO - O secretário municipal de Finanças e Desenvolvimento Econômico, Marcos Cruz, disse nesta quarta-feira, 23, que o aumento médio do IPTU na cidade de São Paulo em 2014 vai cair de 24% para 18% com a redução dos tetos de reajuste do imposto: de 30% para 20%, no caso dos imóveis residenciais, e de 45% para 35% no caso dos comerciais.

A medida foi tomada para facilitar a aprovação do aumento do imposto, que deve ser votado nesta tarde na Câmara Municipal. O projeto enfrenta resistência de vereadores da oposição e da própria base do prefeito Fernando Haddad.

Cruz afirmou também que com a definição dos tetos o aumento do IPTU será diluído nos anos seguintes. Calcula-se que 1,4 milhão de imóveis tenham de pagar resíduos do reajuste em 2015. "Como o próprio prefeito falou, a ideia é diluir parte da valorização (imobiliária). A diminuição da trava fará com que alguns contribuintes a mais paguem (o aumento de IPTU) dos anos subsequentes", disse Cruz.

Segundo o secretário, no caso dos imóveis residenciais o aumento médio de IPTU para o próximo ano cai de 17% para 11% com o novo teto. "A gente admitiu essa redução sabendo que isso tem implicações no orçamento da cidade", disse Cruz. "A Câmara agora vai ter que discutir como realocar as despesas".

Mais conteúdo sobre:
iptureajuste

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.