Audiência avalia projetos do Tietê

Prefeitura apresenta propostas e promete até 75 mil habitações no entorno do rio

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

11 de setembro de 2013 | 02h11

Na primeira audiência pública do projeto Arco Tietê, a Prefeitura apresentou nesta terça-feira, 10, à noite, no Memorial da América Latina, um resumo das 17 propostas para reurbanização das margens do Rio Tietê. A promessa da criação de até 75 mil unidades habitacionais, porém, foi alvo de críticas por causa de uma possível especulação imobiliária incentivada pelos projetos.

"Este é apenas um leque de soluções e as propostas ainda estão abertas", garantiu o secretário municipal de Desenvolvimento Urbano, Fernando de Mello Franco. A prioridade, segundo ele, é aumentar a densidade populacional da região e atrair empresas de tecnologia que possam substituir antigas fábricas desativadas na área de 60 quilômetros quadrados ao longo das margens do rio.

Os pontos principais das propostas incluíam a construção de trilhos subterrâneos, novos parques e parcerias público-privadas para que prédios sejam incorporados ao sistema viário. A segunda fase de apresentação de projetos, ainda sem datas definidas, será a elaboração dos termos de referências - as empresas tentarão mostrar a viabilidade de suas propostas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.