Atropelamentos diminuem 36% nas regiões central e da Avenida Paulista

Levantamento da CET foi feito já na vigência do Programa de Proteção ao Pedestre

Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

05 Outubro 2011 | 17h19

SÃO PAULO - A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrou uma redução de 36,4% no número de atropelamentos na Zona de Máxima Proteção ao Pedestre(ZMPP)em relação ao ano passado. No período de 11 de maio a 30 de junho deste ano, houve 61 atropelamentos contra 96 casos no mesmo período de 2010 nos cruzamentos da região central e da Avenida Paulista.

O número de mortes também caiu. Em 2008 e 2009 houve cinco mortes na região da ZMPP. Em 2010, o número subiu para sete e, neste ano, caiu para dois.

O período avaliado representa 51 dias de vigência do Programa de Proteção ao Pedestre. O cruzamento dos dados de mortes foi feito pela CET com base boletins nos registros do Instituto Médico Legal (IML) e boletins de ocorrência de acidentes de trânsito registrados pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.

Do segundo semestre de 2010 até o final de agosto de 2011, segundo a CET, já foram pintadas e revitalizadas 12,9 mil faixas de pedestre na cidade. Além disso, foram afixadas 1,2 mil faixas nas ruas com orientações para motoristas e pedestres em relação ao respeito à faixa de travessia.

A meta do Programa de Proteção ao Pedestre é reduzir entre 40% e 50% o número de mortes por atropelamento na capital paulista até o fim de 2012.

Mais conteúdo sobre:
atropelamento CET motorista trânsito

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.