Atrasos atingem 44,7% dos vôos nos aeroportos brasileiros

Dos 136 vôos programados para Cumbica, 62 têm atrasos superiores a uma hora

22 de julho de 2007 | 12h07

No Aeroporto Internacional de Cumbica, de 136 vôos programados, 62 estão com atraso superior a uma hora, segundo o boletim do meio-dia da Infaero.    Isto representa 45% de vôos atrasados, num agravamento da situação descrita no boletim das 10h, quando os atrasos atingiam 38% do total. Ao todo, quatro vôos foram cancelados.   Nacionalmente, os atrasos superiores a uma hora atingem 44,7% dos vôos.   A assessoria da Infraero em Cumbica atribui a situação no aeroporto a um aumento do fluxo de vôos e passageiros para o aeroporto, após o desastre da última terça-feira em Congonhas, que levou ao fechamento da pista principal do aeroporto da capital paulista e deixou muitas pessoas com medo de voar para lá.   No último domingo, até as 11h, havia 48 partidas com atraso superior a uma hora em Guarulhos.   Já o Aeroporto de Congonhas tinha, ao meio-dia, 18 vôos cancelados, de 59 programados, numa proporção de 30%. O aeroporto registra, ainda, 13 atrasos superiores a uma hora, informa a Infraero.   A proporção de vôos cancelados em Congonhas vem diminuindo ao longo do dia - era de 50% às 9h da manhã. No Brasil Mais de 44% dos vôos programados para a manhã e madrugada deste domingo atrasaram e 9% foram cancelados em todo o País.   Entre meia-noite e meio-dia, houve 261 atrasos de mais de uma hora e 60 cancelamentos entre as 677 partidas programadas nos aeroportos administrados pela Infraero, de acordo com a página da empresa na internet.   Este domingo é o primeiro dia após uma pane no sistema de radar da Amazônia, o Cindacta-4, que paralisou diversos vôos internacionais no sábado, desencadeando uma série de atrasos em cascata por vários aeroportos do Brasil.    Atualizada às 13h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.