Atraso tecnológico

PÉSSIMA QUALIDADE DA INTERNET NA PERIFERIA

O Estado de S.Paulo

12 de dezembro de 2012 | 02h05

Sou morador da periferia de São Paulo, do bairro Taipas, e me sinto totalmente desamparado no que tange aos serviços das empresas Vivo (Speedy) e NET (banda larga). As duas se recusam a oferecer seus serviços de banda larga na região. Não temos acesso à internet, a não ser a discada, que não funciona. Seria interessante que o Estadão tratasse dessa questão, afinal, como pode, em pleno século 21, na era da informação, estarmos privados de um serviço tão importante quanto a internet.

JAIME NUNES MENDES / SÃO PAULO

A NET informa que entrou em contato com o consumidor e esclareceu as dúvidas sobre a disponibilidade dos serviços na região.

A Telefônica|Vivo informa que, neste momento, não há viabilidade técnica para oferecer o serviço de banda larga fixa com a performance adequada no endereço do sr. Mendes. A empresa esclarece que no local é comercializado o serviço 3G Vivo, por R$ 29,80, que permite acesso à internet. A empresa diz que entrou em contato com o cliente para prestar os esclarecimentos necessários. A Telefônica|Vivo mantém à disposição de seus clientes suas Centrais de Atendimento por meio do *8486 (ligações por celular) ou 1058 (de celular para chamadas via fixo) e 10315 para clientes da telefonia fixa São Paulo.

O leitor diz: A resposta da Telefônica/Vivo é a mesma dada há 5 anos. Interessante que nos bairros nobres nunca há "indisponibilidade técnica". Quanto ao serviço 3G, indicado pela Telefônica/Vivo, infelizmente já tentei, mas o sinal é péssimo, semelhante à internet discada. Ou seja, não há alternativa. Quanto à NET, não houve nenhum esclarecimento.

TRÂNSITO CAÓTICO

Alteração de vias pela CET

Qual é a sugestão da CET para que a população de Moema possa chegar aos bairros vizinhos, como Vila Nova Conceição, Itaim, etc., já que retiraram a única opção viável ao instaurar sentido único na Rua Diogo Jácome? Antes, a mão dupla livrava os moradores do trânsito na Av. Hélio Pellegrino em horário de pico, assim como facilitava o acesso à Vila Nova Conceição. Será que estão acompanhando o caos que está se formando por falta desse acesso? Quem sabe a sugestão deles seja aérea.

BEATRIZ CAMPOS / SÃO PAULO

A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) esclarece que as alterações de circulação promovidas na região de Moema desde o dia 1º/12 têm como objetivo melhorar as condições de mobilidade entre os bairros de Moema e Vila Nova Conceição e proporcionar mais fluidez ao trânsito. As mudanças implantadas no bairro visam a desafogar o trânsito nos principais corredores e a ofertar vagas de estacionamento rotativo aos usuários da região. Com a

implantação de sentido único na rua citada, os motoristas que seguem em direção à Vila Mariana têm como alternativa a Av. Jacutinga e a Rua Inhambu, chegando à Avenida Hélio Pellegrino. Também foram feitas adequações semafóricas nos cruzamentos da Rua Diogo Jácome com Avenida Hélio Pellegrino, Rua Araguari

e Avenida Lavandisca.

A leitora discorda: A explicação da CET não procede, pois o trânsito nessas vias alternativas está caótico. Colocaram tantos cavaletes e impedimentos, que só restaram duas vias. Essa mudança foi muito mal estudada.

EX-CLIENTE SKY

Exemplo de bom negócio

Como minha mulher faleceu e era a titular da conta da SKY, estou tentando trocar o débito automático de banco, mas até hoje não consegui. Também não foi possível falar com funcionários da SKY, pois a ligação cai. Pelo site, não consegui nem ao menos passar um e-mail.

SÉRGIO BRUSCHINI

/ SÃO SEBASTIÃO

A SKY informa que um funcionário da empresa entrou em contato com o sr. Bruschini, no dia 4/12,

e realizou o cancelamento imediato da assinatura. O equipamento cedido em comodato será retirado do local de instalação em até 30 dias. A fatura com vencimento no dia 9/12 deve ser desconsiderada. A SKY informa que um dos seus objetivos é atender todos os

clientes com qualidade e o mais prontamente possível. A empresa pede desculpas pelo transtorno causado.

O leitor relata: Um funcionário me ligou no celular e, como eu estava no carro, pedi que me ligasse no fixo, em casa, no período das 18 às 21 horas. Ele me respondeu que o atendimento era somente até as 17 horas. Por que para cancelar foi tão fácil, mas para mudar o débito automático da conta da minha falecida mulher para a minha conta era tão complicado? Pediram até a certidão de óbito, meu RG, CPF, etc., tudo escaneado!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.