Atrás de Caetano e Gil só não vai quem já morreu

No enredo sobre Tropicalismo, a tietagem a ambos na Águia de Ouro atrasou a passagem da escola, que teve de acelerar o passo

CRISTIANE BOMFIM, O Estado de S.Paulo

20 de fevereiro de 2012 | 03h04

Assédio do começo ao fim do desfile e um samba cuja letra ainda não estava na ponta da língua marcaram a estreia de Gilberto Gil e Caetano Veloso no Anhembi, já na madrugada de ontem, pela Águia de Ouro. A escola da Pompeia trouxe o enredo Tropicalismo - o movimento que não acabou.

Para driblar a dificuldade com o samba, Gil ainda levou uma cola com a letra para o carro alegórico. "Eu sou ruim de memória, por isso trouxe esse papel", assumiu o compositor, que preferiu o "enrolation" na avenida e fingia cantar enquanto a escola passava. Caetano não levou cola e aprendeu rápido o samba. Minutos antes de entrar na passarela, assumiu estar emocionado.

"Nós não teríamos feito o que fizemos se não tivéssemos vindo para São Paulo. E me emociona muito, porque essa é a primeira escola da cidade a levar para avenida o Tropicalismo", contou. Rita Lee, Ângela Maria, Cauby Peixoto e Roberta Miranda engrossaram a lista de celebridades no desfile.

Por causa do assédio de fãs e da imprensa, a participação dos artistas acabou tumultuando a organização. Na concentração, coordenadores da Águia tiveram problemas para colocar os cantores nas alegorias. Integrantes da escola queriam fotos e autógrafos. Repórteres faziam perguntas que os artistas não conseguiam ouvir por causa da bateria, que já tinha iniciado o "esquenta".

A escola acabou atrasando o desfile e teve de correr para não extrapolar os 65 minutos regulamentares. Na dispersão, mais uma vez tumulto. Eles demoraram quase 15 minutos para descer do carro alegórico. Todos queriam fotos.

A pedagoga Amanda Gesteira, de 33 anos, realizou um sonho que tinha, segundo ela, "desde que nasceu": conheceu Caetano Veloso. Mais do que isso, Amanda beijou a mão do ídolo e disse que o amava. Ganhou um sorriso, já na saída do Anhembi. "Ouço Caetano desde que nasci. Sou completamente apaixonada pela música dele."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.