Ato lembra agressão a jovens gays com lâmpada fluorescente

Ato lembra agressão a jovens gays com lâmpada fluorescente

Cerca de 150 pessoas se reuniram na Av. Paulista para protesto contra a discriminação sexual; jovens foram atacados em 2010

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

16 de novembro de 2014 | 19h28

SÃO PAULO - Um grupo de cerca de 150 pessoas, segundo a Polícia Militar, interditou na tarde deste domingo, 16, trechos da Avenida Paulista e da Rua da Consolação em protesto contra a discriminação sexual.

Batizado de "A Revolta da Lâmpada", o ato marca os quatro anos da agressão, com lâmpadas fluorescentes, a três jovens - sendo dois homossexuais - na Avenida Paulista. Eles foram atacados porque "a expressão de seus corpos foi percebida e categorizada pelos agressores como inadequadas", de acordo com a descrição da página no Facebook que chama para a manifestação.

O grupo luta pela "libertação de todos os corpos" e fez uma carta de reivindicações que inclui a legalização do aborto, a igualdade à lei do racismo de crimes de discriminação por identidade de gênero e orientação sexual e realização de campanhas a nível federal contra o assédio sexual e intimidação da mulher.

O ato também passou pela Rua Augusta e terminaria da Praça Dom José Gaspar, no centro de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
ProtestoAvenida PaulistaLGBT

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.