Ato critica remoções no Jabaquara

Mais de uma centena de moradores do Jabaquara, na zona sul da capital, protestaram ontem contra a construção do túnel de 2,4 km que ligará a Avenida Roberto Marinho à Rodovia dos Imigrantes e vai desapropriar 40 mil pessoas. As remoções devem começar em agosto, dois meses antes das obras, que fazem parte da Operação Urbana Água Espraiada. Pela lei original, o túnel previsto tinha extensão de 400 m, e a obra incluiria parque linear de 600 mil m² e canalização e limpeza do Córrego Água Espraiada.

Marília Almeida, O Estado de S.Paulo

24 Julho 2011 | 00h00

Os manifestantes criticaram a falta de discussão do projeto entre moradores e Prefeitura e a previsão de desapropriação antes da construção de novas casas no bairro. A proposta é retomar o projeto original, de 2001, que desapropriava um número menor de famílias e já havia sido discutido. A obra, porém, foi aprovada na Câmara e só aguarda licitação. A associação de moradores entrou com ação civil pública para barrar a construção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.