MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS
MARCOS BEZERRA/FUTURA PRESS

Ativistas fazem 'vaquinha' para evitar abate de porcos acidentados

Apresentadora Luísa Mell foi uma das que usaram as redes sociais para protestar contra a matança; carreta tombou no Rodoanel

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

25 de agosto de 2015 | 17h42

SÃO PAULO - Um grupo de ativistas de proteção aos animais está se mobilizando para resgatar os porcos que ficaram feridos em um acidente com a carreta que os transportavam, no trecho oeste do Rodoanel, quilômetro 14.

A carreta tombou na madrugada desta terça-feira, 25, e, desde a manhã, funcionários da concessionária CCR Rodoanel, que administra o trecho, fazem o transbordo dos animais. Os ativistas querem remover os porcos do local e evitar que sejam levados ao matadouro, em Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo. Segundo eles, há cerca de cem porcos no local. A empresa responsável pelos suínos, o frigorífico Raja, não quis se manifestar sobre o caso.

A apresentadora e ativista do direito dos animais Luísa Mell usou as redes sociais para pedir ajuda. "Veterinários (incluindo os do Instituto Luisa Mell) já estão a caminho para prestar socorros e os ativistas estão negociando com o frigorífico para poder tratar dos animais muito machucados e não entregá-los para o abate", disse a ativista no Facebook.

De acordo com Luísa, "os ativistas estão negociando com o frigorífico para poder tratar dos animais muito machucados e não entregá-los para o abate". Uma vaquinha online foi criada para auxiliar nos custos com o transporte e, até as 16h30, já acumulava mais de R$ 16 mil. O objetivo, segundo a organização, é atingir R$ 50 mil.

De acordo com a CCR Rodoanel, o veículo saiu de Minas Gerais e seguia para Carapicuíba, na sede do frigorífico Raja. A CCR confirma que alguns porcos ficaram feridos. O caminhão segue tombado, mas duas pistas estão liberadas desde às 11h, segundo a concessionária.

O acidente. De acordo com informações da Polícia Militar Rodoviária, o motorista entraria em uma praça de pedágio e resolveu, de última hora, seguir para outra. Esse teria sido o motivo do tombamento. 


Tudo o que sabemos sobre:
São PauloRodoanel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.