Atirador da Aclimação é transferido para a Penitenciária de Tremembé

Fernando Buffolo, que baleou três pessoas na quinta-feira, 18, deixou o 31 º DP (Vila Carrão) na manhã de terça

Felipe Tau, O Estado de S. Paulo

24 Outubro 2012 | 10h27

SÃO PAULO - O administrador de empresas Fernando Buffolo, que baleou três pessoas e feriu um policial militar após uma tentativa de internação na quinta-feira passada, 18, na Aclimação, zona sul da capita paulista, foi transferido na manhã de terça-feira para a Penitenciária Tremembé II, a 157 quilômetros de São Paulo. Ele estava na carceragem do 31 ºDP (Vila Carrão) desde o dia em que cometeu os crimes e foi indiciado por seis tentativas de homicídio.

A polícia chegou a fazer um pedido de internação de Buffolo em um hospital psiquiátrico, mas seu advogado, Ricardo Martins de São José Junior solicitou a suspensão da medida até a conclusão de um laudo oficial sobre sua saúde mental. De acordo com Martins, o único laudo existente foi feito pela família e não serve como prova. Caso se comprove que Buffolo tem problemas mentais, em vez de uma pena a Justiça aplicaria uma medida de segurança, como internação para tratamento psiquiátrico.

Crime. As pessoas feridas por Buffolo foram atacadas por volta das 8h20 de quinta-feira, quando um oficial de justiça, acompanhado de uma junta médica, compareceu à casa onde estava o administrador para cumprir um mandado judicial autorizando sua internação. Ele reagiu à intervenção e baleou o oficial, um enfermeiro e a psicóloga Silvia Helena Godin, de 45, em cuja casa estava morando.

Com diversos armamentos, ele se trancou na residência e tentou balear três policiais militares que participavam do cerco ao sobrado, na Rua Castro Alves, próximo ao Parque da Aclimação. Buffolo só se entregou quase 9h depois.

Vítimas. Duas das três vítimas baleadas pelo administrador de empresas Fernando Gouveia apresentaram melhora no quadro de saúde. O técnico em enfermagem Márcio Teles de Lima, de 27 anos, atingido no rosto, deixou a UTI do Hospital Alvorada no domingo e o oficial de Justiça Marcelo Ribeiro de Barros, de 49 anos, alvejado no peito, deixou a UTI do Hospital Bandeirantes na segunda-feira. O oficial segue internado sem previsão de alta e o enfermeiro recebeu alta às 18h20 de terça-feira, 23.

A psicóloga Silvia, também atingida no rosto por Gouveia, estava internada no Hospital São Camilo, mas não teve o estado de saúde divulgado a pedido da família.

Mais conteúdo sobre:
tremembéatiradoraclimação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.