Divulgação
Divulgação

Atentado mata prefeito de Jandira, na Grande São Paulo

Motorista também foi baleado no ataque; polícia ainda não sabe circunstâncias do crime

Solange Spigliatti e Marília Lopes, Central de Notícias

10 Dezembro 2010 | 09h55

SÃO PAULO - O prefeito da cidade de Jandira, na Grande São Paulo, morreu na manhã desta sexta-feira, 10, vítima de um atentado, segundo confirmação da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

 

Veja também:

som Rádio grava momento do atentado a prefeito de Jandira

link PM localiza carro e dois suspeitos são detidos

link PSDB lamenta a morte do prefeito

linkJandira tem histórico de crimes contra políticos

 

O prefeito Braz Paschoalin (PSDB) e o motorista Wellington Martins, conhecido na cidade como Geléia, foram atacados por volta das 8 horas, quando chegavam a uma estação de rádio na Rua Antônio Conselheiro, no bairro Jardim Mirante, para participar do programa semanal feito pelo prefeito das 8h às 8h30.

 

Segundo a assessoria da Prefeitura, o prefeito estava em um Fiesta, carro convencional, sem o uso de blindagem, pois não se sentia ameaçado. Braz Paschoalin foi atingido no peito e o motorista na cabeça.

 

Os dois foram socorridos por equipes da Guarda Civil Metropolitana (GCM), mas o prefeito não resistiu aos ferimentos.

 

O motorista foi levado para o hospital Sameb, em Barueri, e, depois, transferido para o Hospital das Clínicas, em São Paulo, onde passa por cirurgia. Segundo a assessoria do local, o estado de saúde dele é gravíssimo. Martins foi levado ao HC pelo helicóptero Águia do Grupamento Aéreo da Polícia Militar.

 

Anteriormente, a Polícia Militar e a prefeitura de Jandira haviam confirmado a morte de Martins, mas a assessoria do HC confirmou que ele está no hospital, mas chegou sem documentos, o que dificultou sua identificação.  Algumas horas depois, a prefeitura voltou atrás na informação. 

 

Dentro do veículo, a polícia localizou cápsulas de fuzis e de pistola 9 mm. Segundo o delegado Eymar Ferreira Junior, cápsulas de 9 mm também foram encontradas dentro do Focus, localizado logo depois do atentado, com três perfurações, na Estrada Velha de Itapevi, no Parque Nova Jandira, próximo ao local do crime.

 

Biografia. Walderi Braz Paschoalin, de 62 anos, estava em seu terceiro mandato como prefeito da cidade de Jandira, na Grande São Paulo. Eleito vereador em 1976, Paschoalin foi também Presidente da Câmara e concorreu à Prefeitura pela primeira vez em 1982, quando ficou em terceiro lugar.

 

Paschoalin seria eleito pela primeira vez em 1988, cumpriu o mandato até o fim e retornou em 1996. Em 2008, o prefeito foi novamente eleito, com 42% dos votos válidos, se tornando o primeiro o prefeito a assumir a administração da cidade três vezes.

 

Luto. A Prefeitura de Jandira decretou nesta sexta luto de sete dias, e não cinco como havia sido informado anteriormente, a partir de hoje, por conta da morte do prefeito do município,

 

Segundo a assessoria da prefeitura, o velório de Paschoalin será realizado no Ginásio central da cidade. O horário ainda não foi definido, pois aguardam a liberação do corpo, que está no IML de Osasco.

 

Texto atualizado às 14h20

Mais conteúdo sobre:
Jandira Grande São Paulo atentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.