Até setembro, 2,1 milhões deixarão de depender do Sistema Cantareira

Atualmente, 1,6 milhão de pessoas deixaram de ser abastecidas pelo Cantareira e estão recebendo água do Guarapiranga e do Alto Tietê

Rene Moreira, O Estado de S. Paulo

30 Maio 2014 | 17h32

BRODOWSKI - Em visita a Brodowski, no interior de São Paulo, na manhã desta sexta-feira, 30, o governador Geraldo Alckmin disse que o Sistema Cantareira já deixou de abastecer 1,6 milhão de pessoas, as quais estão recebendo água do Guarapiranga e do Alto Tietê. Segundo Alckmin, esse número chegará a 2,1 milhões até setembro de 2014.

De acordo com ele, é feito um monitoramento diário do Cantareira e a intenção é poupar o sistema. "A seca foi muito intensa na região Bragantina e em Minas Gerais, que é de onde vêm as águas do Cantareira. Foi muita localizada a seca e muito intensa", afirmou o governador.

Alckmin contou que 87% da população da Região Metropolitana de São Paulo economizou água até agora, o que ele atribui à campanha de economia e ao desconto oferecido na conta. "Fomos o único governo que falou: 'olha, faça economia, ajude com o uso racional da água, que você ganha um prêmio de 30% a menos na conta'".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.