ATÉ OS BICHOS SE REFRESCAM COM SORVETE NO RIO

No cardápio do zoológico, tem picolé de carne para os felinos e de frutas para outros moradores

HELOISA ARUTH STURM / RIO, O Estado de S.Paulo

10 Janeiro 2013 | 02h03

Carla, Paulinho, Zé e Neto têm suas preferências quando o assunto é se refrescar no verão carioca. Carla bebe suco de melancia de uma só vez, Paulinho adora picolé de manga, Zé come fruta geladinha e Neto se joga na piscina. Situações comuns, não fossem os protagonistas dessas cenas uma elefanta, um chimpanzé, um urso e um tigre siberiano - alguns dos ilustres moradores do Jardim Zoológico do Rio. Para aliviar o desconforto causado pelas altas temperaturas desta temporada de verão, o zoo começou ontem a oferecer sorvetes, sucos e frutas congeladas para os bichinhos.

Quem passava pelas jaulas dos orangotangos e chimpanzés mostrava surpresa e achava graça dos primatas segurando o palitinho do sorvete.

"Ei, macaco não chupa picolé!", dizia impressionado Tarso Henrique, de 4 anos, que veio passar as férias no Rio com a mãe, a administradora Kellen Almeida. A responsável pela dieta de verão é a zootecnista Karla Cunha, que cuida da alimentação de todos os animais do zoológico do Rio. "Quando a temperatura está muito elevada, os animais ficam mais cansados, menos ativos, então nós entramos com essas medidas de uma dieta menos calórica, com mais consumo de água, sucos e sorvetes, para aliviar o calor da bicharada."

Menu de verão. No cardápio da elefanta Carla, ela incluiu 60 litros de refresco de melancia por dia. Para Paulinho e os outros macacos, são três litros de suco e até dois picolés diários. "Nós já oferecemos sorvete de melancia, abacaxi, melão, mas eles querem mesmo é o de manga." Para os felinos, vai ter também sorvete de carne, em dias alternados. "É uma forma de eles ficarem socializando, brincando, interagindo com os outros e com o meio ambiente. Assim eles também ocupam o tempo e se distraem."

O zoo também está adotando medidas de climatização dos espaços onde ficam os animais. Nas jaulas dos leões, tigres e primatas, foram instalados aspersores de água, que funcionam como chuva artificial. Os lagos, sombras e fios de água corrente também colaboram para refrescar os recintos. As medidas serão adotadas até o fim de março, quando termina o verão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.