Até 1,5 milhão de carros vão deixar São Paulo neste carnaval

Movimento deve ficar intenso a partir da 6ª e CET recomenda que motoristas peguem a estrada depois das 22h

Elvis Pereira e Fabiana Marchezi, do estadao.com.br,

30 de janeiro de 2008 | 22h59

Cerca de 1,5 milhão de veículos devem deixar a capital paulista durante o feriado prolongado de carnaval. Por isso, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) prepara um esquema especial de trânsito entre sexta-feira, 1º, e quarta-feira, 6. A CET recomenda que os motoristas com destino às rodovias evitem viajar entre 14 horas e 22 horas dos dias 1º e 2, e entre 8h e 13h dos dias 5 e 6s, preferencialmente programando a viagem para o período das 22 horas às 6 horas.  De acordo com a CET, a Operação Estrada, que visa o monitoramento da saída da cidade, será realizada sexta-feira, 1º, no período da tarde; e sábado, 2, no período da manhã. O acompanhamento do retorno à São Paulo será na terça-feira, 5, no período da tarde, e na quarta-feira, 6, no período da manhã. O trânsito também será monitorado nas proximidades dos terminais rodoviários Tietê, Barra Funda e Jabaquara para garantir acessibilidade aos usuários. A Engenharia de Campo da CET colocará guinchos em pontos estratégicos nos principais corredores de tráfego da cidade e nas proximidades das rodovias para agilizar eventuais remoções. Estradas A Polícia Miliar Rodoviária (PMR) de São Paulo também dará início à Operação Carnaval 2008 na sexta. Até o meio-dia do dia 6, haverá reforço do policiamento e da fiscalização nos 24 mil quilômetros das rodovias do Estado.  Na operação, a polícia contará com cerca de mil veículos (entre automóveis e motocicletas), etilômetros para a fiscalização de consumo de álcool, radares de velocidade, binóculos e câmeras dos Centros de Controle Operacional. O regime de trabalho na PMR será especial, com redução de folgas e férias. Ao todo, em torno de quatro mil policiais devem atuar nas estradas no carnaval. Para tentar reduzir os números de acidentes e vítimas, a corporação pretende concentrar esforços na fiscalização do consumo de álcool. Quem for flagrado dirigindo alcoolizado ou sob efeito de qualquer droga pode ser multado, ter o veículo retido e perder o direito de dirigir, além de responder criminalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.